Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://esporte.uol.com.br/futebol/album/2013/10/31/promessas-que-nunca-vingaram-no-futebol.htm
  • totalImagens: 18
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20131031060000
Fotos

Trazido pelo Santos com apenas 10 anos, Jean Chera era apontado como a nova joia da equipe paulista. O meia, porém, deixou o clube antes de se profissionalizar e acumulou passagens mal sucedidas por diversos lugares. Defendeu Genoa-ITA, Flamengo, Atlético-PR, Cruzeiro, Oeste, Cuiabá, além de tentar a sorte no futebol romeno e grego. De volta ao Santos, foi emprestado à Portuguesa Santista, onde abandonou o time após poucos jogos. Arquivo Pessoal Mais

Revelado pelo Santos, Tiago Luís foi chamado de 'Messi brasileiro' pela imprensa espanhola e chegou a gerar interesse do Real Madrid. O atacante, porém, não 'decolou'. Passou por Bragantino, Mirassol e disputou o último Brasileirão pela Chapecoense Heuler Andrey/Getty Images Mais

Astro da base do Corinthians, Lulinha despertou interesse do Chelsea, mas o clube inglês recuou diante da multa rescisória de US$ 50 milhões. O meia, porém, não repetiu o bom futebol no profissional, passando por Bahia, Ceará e Criciúma. Foi emprestado pelo time cearense ao Red Bull Brasil para a disputa do Paulistão 2015. Agora está no Botafogo. Rivaldo Gomes/Folhapress Mais

Kerlon despontou no Cruzeiro e ficou famoso pelo 'drible foquinha'. Passou por Chievo, Inter de Milão e Ajax, mas teve a carreira atrapalhada por diversas lesões. Na volta ao Brasil, atuou por Paraná Clube e Nacional-MG. Atualmente está sem clube após passagem pela terceira divisão do Japão Assessoria de Imprensa/Nacional/MG Mais

Em 2008, Keirrison despontou no Coritiba, foi para o Palmeiras em 2009 e em apenas cinco meses foi negociado por R$ 41 milhões com o Barcelona. Sem espaço, rodou por diversos clubes e não 'estourou' em nenhum. Retornou em 2012 ao Coritiba, onde permanece até hoje. Mas procura clube novo. Reuters Mais

Artilheiro na base do São Paulo, Henrique foi eleito melhor do Mundial sub-20 em 2011. Perdeu espaço no time paulista, foi negociado com o Vitória, passou pelo futebol espanhol, Sport e Botafogo. Quase foi para o Real Madrid B, mas o negócio não deu certo e o jogador acabou emprestado ao Bahia até o fim de 2014. Atualmente faz parte do elenco do Botafogo Divulgação/VIPCOMM Mais

Promessa da base corintiana, Boquita nunca virou realidade. Após defender o Atibaia na quarta divisão paulista, o jogador defendeu Atlético Sorocaba e o Vila Nova-GO, sendo dispensado no fim de 2014. Jogou o Paulistão pelo Marília, e agora procura novo time Almeida Rocha/Folha Imagem Mais

Lenny surgiu no Fluminense, teve passagem regular pelo Palmeiras até 2011, e depois não conseguiu mais nenhum destaque no futebol nacional Mario Angelo/Folha Imagem Mais

Daniel Carvalho surgiu no Internacional, foi vendido para o CSKA (RUS), mas o excesso de peso atrapalhou sua carreira. Dispensado pelo Criciúma após passagens por Atlético-MG e Palmeiras, deixou os gramados e montou um time de futsal que disputa a segunda divisão gaúcha. Voltou a jogar em 2015 pelo Botafogo Bruno Cantini/Site do Atlético-MG Mais

Nascido em Gana, Freddy Adu começou a chamar a atenção muito cedo, sendo rapidamente tratado como maior promessa do futebol dos Estados Unidos - virou profissional aos 14 anos. Nunca, porém, confirmou o status. Após passar pelo Benfica, voltou à liga norte-americana e chegou a defender o Bahia, onde não se firmou. Em 2014, atuou no futebol sérvio pelo FK Jagodina Otto Greule Jr/Getty Images Mais

André brilhou no Santos ao lado de Neymar e Ganso em 2010. Negociado, teve rápida passagem pelo futebol ucraniano antes de voltar ao Brasil em 2011. Contratado pelo Atlético-MG, não agradou e foi emprestado a Santos e Vasco. Retornou ao time mineiro, onde acabou dispensado por indisciplina em 2014. O clube, porém, optou por reintegra-lo para a temporada 2015 Ricardo Saibun/AGIF Mais

Tchô surgiu na base do Atlético-MG e passou pela seleção brasileira. Era uma das grandes esperanças da equipe mineira, mas depois ganhou o apelido de "Foguetinho Molhado" por não ter despontado no futebol. Atualmente defende o Bahia Luiz Henrique / site do Figueirense Mais

Campeão sul-americano com a seleção sub-17, Leandro Bonfim surgiu como promessa e foi para o futebol europeu, com passagens por PSV e Porto. Não vingou e voltou ao Brasil, onde atuou por Vasco, Fluminense, Desportivo Brasil e Audax Rio. Atualmente está no Al-Wehda, da Arábia Saudita. Fernando Santos/Folha Imagem Mais

Sergio Mota (centro) surgiu em 2007 como uma das grandes promessas da base do São Paulo. O meia, porém, não se firmou entre os profissionais e deixou o clube com o término de seu contrato, em 2012. Depois passou por Ceará, Icasa, Penapolense e Botafogo-SP Gaspar Nóbrega/VIPCOMM Mais

Revelado na base do São Paulo no início dos anos 2000, Harison era o titular e deixava Kaká no banco de reservas. A história, porém, não se repetiu no profissional. O meia passou por Santa Cruz, Guarani, Ponte Preta, Goiás, Sertãozinho, Paysandu, Grêmio Barueri e Marcílio Dias, além de jogar no Japão e na Arábia Saudita. Jogou o primeiro semestre pelo Duque de Caxias Fernando Santos/Folha Imagem Mais

Renatinho foi mais uma 'joia' da base do São Paulo que não vingou. Destaque na Copa São Paulo de 2001, era outro titular da equipe que contava com Kaká entre os reservas. Foi jogar na Bélgica e ainda atuou por Fluminense e Caldense. Encerrou a carreira aos 31 anos e virou auxiliar técnico Claudio Capucho/Folha Imagem Mais

Revelado pelo Internacional, o meia Tales é o recordista em participações nas seleções de base. Passou por todas elas, disputando 76 partidas. O sucesso parou com sua chegada ao profissional. Emprestado ao Sporting, sequer atuou pelo clube português. Passou ainda pelo ASA-AL, pelo Joane-POR e pelo futebol tailandês EFE/Harold Escalona Mais

Filhos de João Carlos, ex-lateral do Internacional, os gêmeos Diego e Diogo foram apontados como promessas da base do clube gaúcho e eram presença certa nas seleções de base. Diego chegou a ser titular do profissional do Inter, antes de atuar por Santos, Figueirense, Guangzhou-CHI e Nacional da Madeira-POR. Já Diogo rodou por Figueirense, Paulista, Coritiba, Ipatinga, Bragantino, Caxias, Novo Hamburgo, Botafogo-SP, Bonsucesso, Sport e ABC Fernando Santos/Folha Imagem Mais

'Promessas' que nunca vingaram no futebol

Mais álbuns de Futebol x

ÚLTIMOS ÁLBUNS DE FUTEBOL



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos