Ábila decide, Boca Juniors segura empate e é bicampeão argentino

Do UOL, em São Paulo

Um empate bastava, e foi justamente isto que o Boca Juniors conseguiu na noite desta quarta-feira (9). O 2 a 2 com o Gimnasia y Esgrima, em La Plata, foi suficiente para o time xeneize levantar seu 33º troféu do Campeonato Argentino. O ex-cruzeirense Ábila deu assistência a Pérez e fez um gol, sendo o melhor do jogo do título.

A uma rodada do encerramento, o Boca manteve seis pontos de vantagem para o Godoy Cruz (59 a 53) e assim assegurou a taça matematicamente. Os destaques da campanha vitoriosa são Ábila e Benedetto, com dez e nove gols respectivamente. Pavón também tem ido bem demais com 11 assistências.

A 33ª taça xeneize reduz a vantagem do rival River Plate na lista de maiores campeões argentinos. O dono do Monumental de Núñez ostenta 36 títulos, mas não levanta um caneco desde o Clausura da temporada 2007/08.

O jogo do título

O Boca Juniors começou disposto a resolver logo a partida, e a pressão inicial resultou em gol: Ábila subiu alto e escorou um cruzamento para deixar Pérez na cara do gol. Um a zero aos 12 minutos. O Gimnasia respondeu aos 33 aproveitando falha defensiva do adversário. O cruzamento passou por toda a área boquense e encontrou o pé de Colazo, que só teve o trabalho de empurrar.

O empate deixou a partida morna até o final do primeiro tempo, mas o Boca voltou à frente do placar pouco após o intervalo: a defesa bobeou na frente de Ábila, o atacante roubou a bola e mandou na rede. Daí em diante a equipe montada por Schelotto apareceu pouco no ataque, passando a valorizar mais a bola. O Gimnasia aproveitou para empatar na reta final com Alemán, mas nada que suspendesse a festa do Boca Juniors.

UOL Cursos Online

Todos os cursos