UOL Esporte Futebol
 
04/08/2009 - 07h05

Trauma de Recife e desespero do Náutico desafiam má fase do Corinthians

Alexandre Sinato
Em São Paulo
O Corinthians não vence há três jogos e pode perder até cinco posições no Brasileiro na próxima rodada. O cenário aumenta a importância de um triunfo sobre o Náutico às 21h50 desta quarta-feira. Mas a tarefa não deve ser das mais fáceis. No primeiro retorno a Recife após a derrota na Copa do Brasil de 2008, o time de Mano Menezes ainda enfrenta o desespero do Náutico.

Ricardo Nogueira/Folha Imagem
Elias espera pressão da torcida nos Aflitos e destaca importância de um triunfo alvinegro
LEIA MAIS NOTÍCIAS DO CORINTHIANS
A equipe pernambucana é a penúltima na classificação e venceu apenas dois jogos no Brasileiro. O último deles há 13 rodadas (o jejum dura mais de dois meses). O Corinthians não se empolga com essa marca. Pelo contrário. Valoriza mais o empate por 1 a 1 obtido pelo Náutico diante do Flamengo, domingo, em pleno Maracanã.

"O Náutico tenta sair da zona de rebaixamento e enfrentar equipes assim sempre é difícil, ainda mais dentro da casa do adversário, onde eles terão o apoio do torcedor. É a oportunidade que esses times têm para vencer e tentar sair dessa situação incômoda", opinou Elias.

E o camisa 7 sabe bem como pode ser a pressão em Recife. Embora não tenha participado da campanha alvinegra na Copa do Brasil de 2008, ele foi à capital pernambucana com a delegação para a final contra o Sport, dia 11 de junho.

Logo em sua chegada à cidade, um dia antes da decisão, Elias acusou um carro de acelerar em sua direção ao vê-lo usando uniforme do Corinthians quando descia de uma van, em frente ao hotel. O veículo atingiu e quebrou a mala do jogador.

Na oportunidade, para fugir da pressão dos torcedores do Sport, o time paulista chegou a se refugiar em resort localizado em Porto de Galinhas até o dia da final. Após a derrota, os corintianos passaram a madrugada ouvindo buzinaço e muita festa na porta do hotel em Recife.

No entanto, o panorama desta vez é bem diferente. Geninho é o quinto técnico do Náutico nesta temporada. Em vez de euforia da torcida, o clube alvirrubro convive com a pressão por resultados. No ano, a situação do Corinthians é totalmente oposta, graças aos títulos da Copa do Brasil e do Paulista, mas a cobrança também existe.

"No Corinthians é pressão o tempo todo, até na vitória tem pressão. Se o time ganha por 1 a 0, a torcida quer que ganhe por três gols. Ainda estamos em quinto lugar na tabela, mas lá na frente, quando estivermos mais entrosados, vão cobrar uma colocação melhor", projetou Elias.

O Corinthians embarca na manhã desta terça-feira para Recife, onde treina à tarde para o duelo contra o Náutico. O time alvinegro tem 25 pontos na tabela, 13 a mais que a equipe pernambucana.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host