UOL Esporte Futebol
 
05/08/2009 - 07h03

Surpreso com evolução, Jucilei avisa que pretende ser 'novo Cristian'

Alexandre Sinato
Em São Paulo
Nem Jucilei já entendeu completamente a ideia de ser titular do Corinthians e carregar tal responsabilidade. E não é para menos. Desconhecido do grande público quando foi contratado, o volante mal teve tempo para refletir sobre a mudança de vida. Estreou rapidamente, agradou e ganhou a confiança de Mano Menezes. Satisfeito, ele sonha mais alto. Sua meta agora é mostrar que pode ser o "novo Cristian".

  • André Vicente/Folha Imagem

    Jucilei está disposto a continuar como 1º volante para se firmar

Se antes seu nome causava estranheza entre os torcedores, agora Jucilei já recebe elogios e carinho dos corintianos. Segundo jogador que mais atuou pelo time neste Brasileiro (perde apenas para Felipe), o volante tem se habituado às mudanças bruscas em sua vida.

Uma delas foi em maio. Apresentado como reforço em uma quinta-feira, Jucilei já foi titular do Corinthians três dias depois, na derrota por 1 a 0 para o Internacional. O resultado foi ruim, mas a atuação do volante chamou a atenção. E o credenciou para ter uma sequência de partidas, beneficiado também pela decisão de Mano de poupar titulares no início do Brasileiro.

"Não esperava nem chegar tão rápido ao Corinthians, muito menos ser titular e já ter o reconhecimento da torcida e a confiança do Mano. Mas tinha colocado na minha cabeça que 2009 seria o ano da vitória, o ano da conquista. Suei muito para chegar aqui", contou Jucilei ao UOL Esporte.

Antes de defender o antigo J. Malucelli (hoje Corinthians Paranaense) e chamar a atenção da "matriz" alvinegra, Jucilei passou pelos percalços que acompanham muitos aspirantes a jogador profissional. "Não tinha nem dinheiro para ir treinar pelo São Gonçalo. Às vezes ia sem tomar café da manhã, porque não tinha dinheiro. Um primo [Alex] me ajudava dando algumas coisas, como vale-transporte", recordou.

Mas depois de alguns anos no sufoco financeiro, Jucilei despertou o interesse do time paranaense. Foi um prenúncio de que a vida podia melhorar. "Já podia ajudar meus pais e minha família", disse o volante de 21 anos, solícito e de sotaque típico do Rio de Janeiro.

Sua disposição, agora, é para assumir nova função tática. Com a saída de Cristian e as presenças de Elias e Edu, Jucilei ouviu de Mano se poderia recuar e atuar como primeiro volante. Embora esteja mais acostumado a driblar e aparecer no ataque, ele aceitou prontamente. E agora mostra até empolgação.

"Estou pronto para virar primeiro volante e ajudar. Ainda estou aprendendo a marcar e a ir menos ao ataque. Nunca tinha jogado de primeiro volante, mas todos me ajudam, o Chicão, o William, o Mano. Estou até gostando. O bom é que nessa função você aparece mais, pega mais na bola", avaliou ele.

Outra lição que Jucilei está aprendendo é sobre a torcida corintiana. O volante admitiu que ficou surpreso com os recentes protestos de membros de organizadas. "Já deu para perceber que se o bicho pegar, eles vão cobrar ainda mais. Mas acho que não é o momento ainda, o time ganhou dois títulos neste ano."

Às 21h50 desta quarta-feira, diante do Náutico, em Recife, Jucilei pode ganhar um novo parceiro em campo. Edu teve sua inscrição regularizada e está livre para reestrear como segundo volante, deslocando Elias para a armação. Afinal, se depender de Jucilei, a função de primeiro volante já tem dono.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host