UOL Esporte Futebol
 
08/08/2009 - 07h05

Corinthians se apoia em semana sem jogos contra má fase e série dura

Alexandre Sinato
Em São Paulo
Tempo. Esse é o fator que aumenta o otimismo de Mano Menezes no Corinthians. Com o time mal em campo e caindo no Brasileiro, o treinador conta as horas para a próxima semana chegar. Pela oitava vez desde o início da temporada, ele terá uma folga na tabela para trabalhar a equipe justamente durante uma série de partidas difíceis.

Crédito
Mano acredita que o Corinthians melhorará sua produção com mais tempo para treinar
MAIS NOTÍCIAS DE CORINTHIANS
VEJA O RAIO-X DA 18ª RODADA
Esse tempo para treinos é considerado essencial por Mano. Conduzindo a segunda grande reformulação no elenco desde sua contratação, ele busca soluções para a nova armação do time. Na próxima semana, após o jogo contra o Flamengo, serão cinco dias sem partidas oficiais para intensificar treinos táticos.

"Depois desse jogo contra o Flamengo passamos a ter semanas mais cheias para trabalhar. É nesse momento que vamos nos concentrar definitivamente em achar soluções mais eficazes para resolver nossos problemas", apostou o comandante.

Em setembro, o calendário será ainda mais favorável: o Corinthians disputará apenas quatro jogos do Brasileiro e o amistoso contra o Flamengo, na Palestina. Mano terá mais três semanas completas para se dedicar exclusivamente aos treinamentos.

Neste ano, desde o início do Campeonato Paulista, o time alvinegro desfrutou de sete semanas "cheias" para treinar. O resultado foi satisfatório. Nas partidas seguintes a esses períodos, foram cinco vitórias, um empate (com time misto) e uma derrota (só com reservas).

Mas ao mesmo tempo em que vislumbra uma nova folga, Mano também precisa se preocupar com a fase delicada da equipe no Brasileiro. Sem vencer há quatro rodadas, o Corinthians tem uma série complicada pela frente. Depois de pegar o Flamengo neste domingo, recebe o Atlético-MG (3º colocado) e visita o Internacional (4º).

Para Mano, a necessidade de reestruturar o time durante o Nacional aumenta as dificuldades, mas tem um lado positivo. "A equipe não pode ficar muito tempo sem fazer resultado, mas é bom para mensurar como funcionará o jeito de jogar e avaliar os jogadores contra adversários qualificados."

Após a sequência de tropeços, o Corinthians caiu da quarta para a oitava colocação e já está a dez pontos do líder. O equilíbrio na tabela, porém, é grande. A distância para a zona de rebaixamento, por exemplo, é de nove pontos. "Vejo o campeonato muito aberto ainda", completou Mano.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host