UOL Esporte Futebol
 
25/10/2009 - 18h04

Ceni fala em perseguição e pede para Simon não apitar mais jogos do SP

Fernando Prandi
Em Santos (SP)
O goleiro Rogério Ceni reclamou do cartão vermelho que recebeu aos 32 minutos do segundo tempo na vitória são-paulina por 4 a 3 sobre o Santos, neste domingo, na Vila Belmiro. O jogador falou em perseguição do árbitro Carlos Eugênio Simon.

"Só quero pedir para esse cidadão não apitar mais jogos do São Paulo. Ele me persegue não sei por que, sempre", esbravejou o camisa 1.

No lance, o são-paulino saiu do gol e acabou se chocando fora da área com o atacante Jean, que já havia tocado a bola por cima. "Trombada acontece toda hora. Não acho justo esse cara apitar meu jogo", reclamou.

Após a expulsão, o técnico Ricardo Gomes sacou o atacante Washington e colocou o goleiro reserva Denis. Mesmo com um a menos, o São Paulo segurou a vitória até o apito final.

Apesar da expulsão, Rogério pôde comemorar o fato de ter balançado a rede depois de um ano de jejum. O goleiro anotou o quarto gol tricolor, em cobrança de falta, aos 23 da etapa final.

Gomes discorda
Questionado sobre as declarações de seu capitão, Ricardo Gomes inocentou o árbitro. "Parece que eles têm um certo histórico, mas não acredito em nada pessoal. Pelo juiz que o Simon é e pela qualidade que tem, não vamos questionar isso. Não é uma perseguição", opinou.

Entretanto, o comandante são-paulino apontou erros do árbitro, principalmente em um lance onde Dagoberto caiu na área após um choque com o lateral-esquerdo Leo. "Eu vi um pênalti, e o bandeirinha poderia muito bem ter dado."

Hernanes também evitou críticas a Simon. "O árbitro está sempre em situação complicada, então a gente tem que dar um desconto", observou o camisa 10.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host