UOL Esporte Futebol
 
30/10/2009 - 18h39

Barueri afasta Val Baiano e Renê por suposta "mala branca" e promete apuração

Do UOL Esporte
Em São Paulo
O Grêmio Barueri afastou preventivamente o goleiro Renê e o atacante Val Baiano, ambos pivôs do caso da suposta 'mala branca'. O episódio veio à tona depois da vitória do time da Grande São Paulo sobre o Flamengo, por 2 a 0, na última quarta-feira, pelo Campeonato Brasileiro da Série A.

O JOGO DA POSSÍVEL "MALA BRANCA"

O presidente em exercício do Barueri, Marcos Antonio Monteiro de Almeida, confirmou que a dupla está fora, por enquanto, da partida contra o São Paulo, neste sábado, às 18h30, no Morumbi. "A atitude foi tomada para preservar os atletas", disse.

No início da noite, o clube veiculou uma nota oficial explicando o caso. "Os atletas Renê e Val Baiano não serão relacionados para as partidas do Grêmio Barueri por tempo indeterminado, com o objetivo único de preservar suas imagens e a do clube. Uma nova reunião está agendada para a semana que vem com o objetivo de rediscutir assunto. Durante este período iremos continuar nosso processo de apuração dos fatos. O Grêmio Barueri reforça que não corrobora com este tipo de prática. Esperamos encerrar nossa primeira participação no Campeonato Brasileiro da Série A, com a mesma boa impressão que temos deixado por onde atuamos", disse a íntegra do documento.

BLOGUEIROS DO UOL COMENTAM

JUCA KFOURI: Renê e Val Baiano não jogam sábado. Fernandinho, cedido ao São Paulo, também não. E Thiago Humberto? Leia mais
ANTONIO MARIA FILHO: O homem da mala branca trabalhou ou não trabalhou para Barueri derrotar o Flamengo? Leia mais
O afastamento repercutiu no São Paulo, "interessado" no assunto por ser o próximo rival do time de Barueri. "Não tenho nenhum conhecimento sobre esse tipo de assunto [mala branca], nem quando jogador. Não quero ter experiência nisso. Ignoro totalmente. Penso somente no futebol", disse o técnico Ricardo Gomes. "Está rendendo esse assunto. Mas eles vão ficar mais fracos com certeza sem o Renê e o Val Baiano", acrescentou.

Em meio às acusações, o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), inicialmente, disse que não apuraria o caso. Diante dos desdobramentos, mudou de posicionamento e pretende averiguar o que aconteceu.

"O que a gente não consegue nem vislumbrar nesse momento é que tenha havido alguma mácula no jogo especificamente, como algum tipo de atentado à dignidade do desporto com uma finalidade de alterar o resultado de competição, o que poderia acarretar numa anulação de partida. Nem de longe consigo enxergar isso quando surgem os boatos de mala branca neste momento", disse o procurador-geral da entidade, Paulo Schmitt, ao "Justiça Desportiva".

AS CONFISSÕES DO BARUERI

O Cruzeiro nos deu essa gratificação, mas, independente desse dinheiro do Cruzeiro, a gente sempre entra para vencer

Val Baiano, atacante

Só esperamos agora o pagamento. É fim de ano, queremos engordar nossa conta

Renê, goleiro
Entenda a "mala branca"
Após a partida contra o Flamengo, Renê confirmou a 'mala branca'. "Recebemos ligações hoje. Isso é legal, é a famosa mala branca. Estamos esperando, fim de ano está aí, nós queremos engordar a nossa conta", disse, em entrevista à "Rádio Eldorado ESPN". "É time que está brigando direto, né", completou.

O atacante Val Baiano, artilheiro do time, disse que o dinheiro veio de Belo Horizonte. "O Cruzeiro nos deu essa gratificação, mas, independente desse dinheiro do Cruzeiro, a gente sempre entra para vencer."

"O Cruzeiro nega e cabe agora ao jogador provar", disse o diretor de comunicação do clube mineiro, Guilherme Mendes, sem negar que a prática é comum no mundo do futebol. "Essa conversa de 'mala branca' é comum. Ano passado houve a mesma coisa", acrescentou.

Ainda nesta quinta, quem rebateu as acusações foi a diretoria do Barueri. Por meio de nota oficial, assinada por Almeida, o clube disse que "caso julguemos necessário, puniremos os atletas com advertências por escrito".

BAHIA "PAGOU" NA SÉRIE B?

Nesta sexta, o presidente do Conselho Deliberativo do Bahia, Ruy Accioly, afirmou que o time baiano enviou "mala branca" para que o Bragantino vencesse o América-RN, na última terça. "Teve mesmo uma motivação extra", disse o dirigente. No entanto, pouco depois, o clube baiano divulgou uma nota, por meio de sua assessoria de imprensa, negando o "doping financeiro" à equipe paulista.

No Flamengo, a repercussão foi diferente. O presidente Márcio Braga se mostrou surpreso. "Não é algo normal no futebol, mas é difícil de apurar. O jogador diz que recebeu, o Cruzeiro afirma que não pagou nada. Cabe ao Ministério Público ou à Justiça Desportiva apurar". O goleiro Bruno discordou. "É a coisa mais normal do mundo no futebol. Não vejo nada de mal em uma equipe receber incentivo extra de outro clube para vencer um jogo."

O fato é que a vitória do Barueri sobre o Flamengo ajudou o Cruzeiro a subir uma posição na tabela. Com um triunfo sobre o Santo André, por 3 a 2, também na quarta-feira, no Mineirão, o time mineiro assumiu a quinta colocação, com 51 pontos. O rubro-negro carioca, que caiu para o sexto lugar, tem a mesma pontuação, mas perde no número de vitórias (15 contra 14).

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host