UOL Esporte Futebol
 
02/11/2009 - 19h43

Estrela no Paulista, Madson "some" no Santos após chegada de Luxemburgo

Bruno Thadeu
Em São Paulo
Madson terminou o 1º semestre como o principal jogador do time no Campeonato Paulista, cujas atuações fizeram o atleta sonhar até com seleção brasileira. O atual momento do Baixinho é completamente diferente. Intocável nas gestões Márcio Fernandes e Vagner Mancini, o ex-camisa 10 santista se tornou "mais um" no time de Vanderlei Luxemburgo.

MADSON EM QUEDA NO SANTOS
Ricardo Nogueira/Folha Imagem
Antes titular absoluto, Madson perdeu a camisa 10 e virou reserva no time de Luxa
Pré-Luxa: 8 gols em 39 jogos -38 como titular
Era Luxa: 2 gols em 20 jogos -16 de titular
MADSON COM E SEM LUXEMBURGO
INTER VOLTA A COGITAR LUXA
ROBINHO REPETE "FUGA" NO M. CITY
MONTE O TIME DO SANTOS IDEAL
LEIA MAIS NOTÍCIAS DO SANTOS
Em 21 jogos à frente do Santos, Luxemburgo deixou de contar com a presença de Madson no time titular em cinco ocasiões. Deixar Madson no banco era visto como "loucura" meses antes.

Na única vez em que o então técnico do Santos, Vagner Mancini, não escalou Madson entre os titulares, o treinador recebeu inúmeras críticas, recolocando o meia na equipe no jogo seguinte.

Naquela ocasião, o time da Vila saiu do Pacaembu derrotado diante do Corinthians, 1 a 0, na 1ª fase do Estadual, e Mancini respondeu a inúmeros questionamentos sobre a "barração" do Baixinho, preterido por Lucio Flavio.

Os números, entretanto, evidenciam a queda de rendimento do Baixinho neste segundo semestre. Com Luxemburgo no comando, Madson disputou 20 partidas, 16 delas como titular, marcando apenas 2 gols - 1 gol a cada 10 jogos.

Já nas eras Fernandes e Mancini, Madson atuou em 39 partidas, anotando oito gols, média de 1 gol a cada 5 jogos.

Hipervalorizado durante o Paulistão, Madson recebeu reajuste substancial no final de junho, pouco antes da vinda de Luxa, para renovar com o Santos, ampliando contrato até dezembro de 2012. O salário de Madson quadruplicou com o novo acerto. Seu futebol, porém, caiu.

Então "queridinho" de Fernandes e Mancini, Madson perdeu o status para Paulo Henrique Ganso, atual aposta de Vanderlei Luxemburgo.

"O Paulo é um garoto de talento e recebeu todo nosso apoio no final do jogo. Isso vai servir, e muito, para o seu amadurecimento profissional", disse Luxemburgo, isentando Ganso de responsabilidade pelos dois pênaltis perdidos na derrota diante do Flamengo, no Maracanã.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host