UOL Esporte Futebol
 
02/11/2009 - 12h22

Segundo pior do Brasileiro, ataque do Atlético-PR segue sem funcionar

Do UOL Esporte
Em Curitiba
Brasileiro já vai para para 34ª rodada e os problemas ofensivos do Atlético-PR ainda não foram resolvidos. A derrota para o Avaí por 2 a 0, no sábado, foi a décima partida no campeonato, na qual o time não marcou gols.

Com isso, o ataque atleticano voltou a figurar entre os piores do Brasileirão. Com 36 gols marcados, exibe uma média pouco superior a um gol por jogo, a qual só é melhor que desempenho do Santo André, que está na zona de rebaixamento e marcou 35 vezes.

Ao longo da temporada, a diretoria atleticana fez diversas tentativas de solucionar a crise ofensiva, mas as contratações fracassaram. Foram os casos de Lima, Jorge Preá, Eduardo e Zulu, que não deram a resposta esperada e já foram dispensados.

O campeonato quase entrava no segundo turno e o clube continuava contratando atacantes. Brasão e Rodrigo Tiuí foram as últimas tentativas, mas não solucionaram o problema.

A maior aposta, Alex Mineiro, transformou-se na grande decepção. Campeão brasileiro em 2001 e ídolo da torcida, o centroavante deixou o Grêmio, em julho, trazendo a promessa de gols. Em quatro meses, no entanto, marcou apenas uma vez e, nos últimos dois jogos, ficou no banco de reservas.

Com poucas alternativas, o técnico Antônio Lopes vem apostando no prata-da-casa Patrick, que passou em branco diante do Avaí e saiu reclamando da postura do time.

"Eu Estava muito isolado na frente. Nosso meio não funcionou e es­­távamos apáticos, com um meio de campo quieto", disse logo após a partida.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host