UOL Esporte Futebol
 
03/11/2009 - 07h00

Sem depender de rivais para ser hepta, São Paulo busca vitórias elásticas

Do UOL Esporte
Em São Paulo
O São Paulo valoriza o fato de se manter na segunda colocação e ressalta que só depende dele para conquistar o hepta brasileiro, o quarto consecutivo. A explicação é simples. O Palmeiras está à frente apenas no saldo de gols (15 a 12). Ambos têm 58 pontos. Vitórias elásticas nestes cinco jogos restantes poderiam encurtar o caminho rumo ao título, argumenta o elenco tricolor.

"Já tiramos tantas adversidades. O grande problema era estar atrás dos outros. Estávamos cinco pontos atrás do líder. Agora estamos empatados com o Palmeiras em número de pontos. Isso aí [diferença] em um jogo pode mudar toda a história", comentou o atacante Dagoberto.

Apesar do discurso otimista, o São Paulo controla a euforia. O adversário da quarta-feira, o Grêmio, é o único time neste Campeonato Brasileiro que segue invicto em casa. As duas equipes se enfrentam no Olímpico, às 21h50.

"A torcida do Grêmio ajuda muito eles. O Grêmio é um time de muita marcação. Será um jogo muito pegado e teremos enormes dificuldades", acrescenta Dagoberto.

Em meio aos cálculos projetando o hepta nacional, o São Paulo celebra a possibilidade de disputar sua sétima Copa Libertadores consecutiva, um recorde entre times brasileiros. O clube abriu seis pontos de vantagem sobre o 5º colocado, o Internacional, a maior vantagem do time neste Brasileiro. Restam cinco rodadas para o término do torneio.

Desde que entrou no G-4, na última rodada do primeiro turno (há 15 jogos), quando venceu o Sport por 2 a 1, na Ilha do Retiro, o São Paulo não saiu mais.

"Não adianta a gente ficar pensando em liderança ou torcer contra um rival. A única coisa que podemos fazer é vencer o Grêmio. O resto é conseqüência", afirma Jorge Wagner ao site oficial do São Paulo.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host