UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
07/05/2010 - 19h08

Mano se prepara para protestos da torcida e pressão direcionada

Alexandre Sinato
Em São Paulo

O Corinthians renovou o contrato de Mano Menezes até dezembro de 2011 e reforçou o apoio a seu trabalho, mas nem por isso os próximos dias serão fáceis para o treinador. E ele nem espera isso. Mano sabe da pressão que existiu para sua demissão e afirma entender tal reação. Promete, agora, intensificar o trabalho para fazer o time responder em campo.

Torcidas organizadas estudam comparecer ao treino deste sábado pela manhã para protestar. Se no sábado anterior mais de três mil pessoas foram ao Parque São Jorge demonstrar apoio à equipe às vésperas da “decisão” contra o Flamengo, desta vez o tom a ser adotado será mais ríspido caso a presença se confirme.

“Sabemos que a cobrança será mais dura agora. Vínhamos vencendo, subindo, subindo e pela primeira vez tivemos uma descida. O torcedor se tornará mais critico, exigente, e sabemos disso. Devemos estar preparados para isso e por isso iniciamos a reestruturação”, disse Mano.

Na última quinta-feira, lideranças de torcidas organizadas foram à sala do presidente Andrés Sanchez. Criticaram alguns pontos do planejamento corintiano, mas cobraram principalmente a saída de Mano. Andrés avisou que o treinador estava prestigiado.

CORINTHIANS NO TWITTER

“Amanhã pode existir um protesto e sabemos como as coisas funcionam, mas o torcedor sabe que não houve uma tragédia ou um fracasso. Por isso a reação da torcida no estádio foi daquele jeito”, lembrou Mano, citando os aplausos que boa parte da torcida comandou no Pacaembu após a insuficiente vitória por 2 a 1 sobre o Flamengo.

“Toda unanimidade é burra e não tenho a pretensão que todos gostem do trabalho. O futebol não é assim. Desde que estou aqui preciso reconhecer a admiração e o respeito que o torcedor teve pelo trabalho. Receber críticas é normal. Vamos tocar a vida”, completou Mano.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host