UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
15/05/2010 - 08h05

Jogando na lateral, volante do Inter não vê problema em ser coringa

Jeremias Wernek
Em Porto Alegre

Glaydson vem jogando longe da posição que o trouxe para Porto Alegre. O volante virou lateral-direito nas mãos do técnico Jorge Fossati e não entende o fato como algo ruim. Pelo contrário, o jogador revelou trabalhar fundamentos da nova função para ficar mais apto as designações do chefe. Contra o Goiás, no domingo, Glaydson será titular.

“Já fiz antes, mas há muito tempo não ia naquela função. Tenho me esforçado ao máximo e é algo diferente. Tenho que fechar e sair, mas com a ajuda dos companheiros estou conseguindo ir bem”, comentou Glaydson.

Nos raros momentos em que torcida e imprensa pode acompanhar os treinamentos, é possível notar que o jogador se divide em trabalhos específicos de lateral e volante. “Fico revezando no meio e na lateral ao final dos treinamentos. Sempre que ele [Fossati] precisa vou trabalhando para ir bem”, disse.

Contratado em 2009, pouco utilizado por Tite, e depois Mário Sérgio, Glaydson teve contrato renovado com a pré-temporada já em andamento neste ano. A diretoria tem grande apreço por seu futebol, demonstrado com sequência no decorrer de jogos.

Ser coringa não é ruim

Poder atuar em mais de um lugar no time aumenta as chances de jogar. Mas quando se fica no banco de reservas, a coisa muda de figura. Glaydson pode ser preterido por conseguir jogar em várias. No entanto, essa não é a visão do atleta.

“Vejo, na maioria dos casos [de jogador ‘coringa’], como uma situação boa. Deixando claro que minha posição de origem é o meio-campo”, lembrou.

Glaydson foi mais que recebeu rasgados elogios de Jorge Fossati, após a vitória de 1 a 0 contra o Estudiantes. O bom desempenho na lateral-direita é resultado da mentalidade do jogador.

INTERNACIONAL NO TWITTER

“O Glaydson já mostrou várias vezes que tem qualidades. Não é a posição dele e estamos passando, aos poucos, alguns detalhes diferentes entre jogar pelo meio e jogar por fora. Dramatizamos demais quando o jogador é deslocado dez metros para a frente, dez metros para trás. Para mim, não tem nada disso, muito menos com um jogador com a cabeça do Glaydson. Claro que pode ser utilizado nessa posição, porque tem a qualidade, mas também pela cabeça que ele possui”, opinou o técnico.

O Inter irá poupar todos os seus titulares na segunda rodada do Campeonato Brasileiro, com isso escala um time bem descaracterizado. Provável formação: Lauro; Glaydson, Ronaldo Alves, Fabiano Eller e Juan (Eltinho); Derley, Wilson Matias, Giuliano e Thiago Humberto; Taison e Edu (Everton).
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host