UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
UOL

Em noite nada criativa, Vasco e Palmeiras fizeram um jogo ruim em São Januário

16/05/2010 - 20h24

Em jogo sem brilho e com erros de sobra, Vasco e Palmeiras ficam no zero

Do UOL Esporte
No Rio de Janeiro

VEJA OS MELHORES MOMENTOS DO EMPATE

Faltou brilho, técnica, calma e tudo o que faz um grande jogo de futebol. Cheio de erros de passes e com lances atrapalhados, Vasco e Palmeiras empataram em 0 a 0 na noite deste domingo, em São Januário, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o time carioca chegou a seu primeiro ponto na competição e ocupa a zona baixa da tabela, empatado com uma série de times. Já o Palmeiras, com quatro, é o sétimo colocado.

Sob pressão pelo primeiro semestre improdutivo e com críticas para dar e vender, Vasco e Palmeiras entraram em campo com o peso da expectativa de começarem a escrever novos rumos em 2010. E quem tomou a iniciativa foram os donos da casa. Com velocidade, a equipe cruzmaltina marcava bem, com segurança, e encaixava ataques em velocidade.

PRINCIPAIS LANCES

PRIMEIRO TEMPO
5min - Thiago Martinelli desvia de cabeça e a bola passa sobre o gol de marcos, levando susto.
13min - Elton protege e ajeita para Philippe Coutinho, que bate forte para defesa segura de Marcos.
32min - Elton faz boa jogada pela esquerda e cruza, Caique, na pequena área, pega de raspão na bola e desperdiça grande oportunidade.
37min - Marcio Araújo recebe livre na área, tenta driblar Fernando Prass e cai. A arbitragem manda o jogo seguir.
SEGUNDO TEMPO
8min - Caique prepara para Elton, que chuta forte, à direita do goleiro Marcos, levando susto.
12min - Elton faz boa jogada e rola para Souza, que, livre, finaliza nas mãos de Marcos.
14min - A bola é cruzada, bate em Nilton e sobra para Robert, que toca fraco para defesa no susto de Fernando Prass.
20min - Cleiton Xavier ganha no alto e emenda bom chute, mas a bola passa sobre o gol de Fernando Prass.

Philippe Coutinho, que tinha a missão de organizar o meio de campo do Vasco e conduzir o time ao setor ofensivo, fazia o que dele se esperava. Aos 13, teve boa chance, mas Marcos evitou o gol. Pelo lado alviverde, Ewerthon percebeu sua equipe com dificuldades na armação. Por isso, recuou um pouco e tentou cooperar. Mas até Cleiton Xavier resolveu errar passes simples, prejudicando o desenvolvimento das investidas palmeirenses.

Com Vitor preso à marcação, mas executando-a sem grande êxito, o time carioca passou a perceber que o lado direito era o melhor setor a ser explorado. Leo Gago e Ramon conseguiram, por ali, espaço para arriscar de fora da área. Caíque e Elton, também por ali, tinham a possibilidade de tabelar. O goleiro Marcos, percebendo os erros de sua equipe e irritado com a má execução da saída de bola, alertou. Mas as falhas persistiram.

Aos 37 minutos, um lance típico de “Os Três Patetas”. A bola quicou na área do Palmeiras, de forma despretensiosa, Marcos correu para pegá-la, mas Cleiton Xavier teve a mesma ideia e eles se chocaram, caindo no chão e deixando Souza em boas condições para abrir o placar. Mas o volante cruzmaltino finalizou a cena como ela merecia, isolando a bola. Aos 45, Elton arriscou uma bicicleta e encerrou o primeiro tempo de uma forma mais ‘honrosa’.

OPINIÃO DO ESPECIALISTA

Horror maior só a cara de perplexo do "técnico" Antônio Carlos

Apesar de todas as dicas, cobranças e reclamações já batidas na saída de campo, como “mais atenção”, “acertar o último passe” e “tem que caprichar mais”, o jogo em nada mudou no início do segundo tempo. O Palmeiras seguia recuado, sem criatividade e abusando dos erros na saída de bola. Já o Vasco continuava criando, mas errava no momento da conclusão.

Percebendo que o caminho até o gol não estava complicado, o técnico Gaucho resolveu ousar. Sacou os volantes Nilton e Souza para as entradas de Rafael Carioca e Magno. A estratégia, porém, não surtiu grande resultado. O Vasco perdeu campo e o Palmeiras equilibrou as ações. Mas a única mudança era essa. Em campo, o espetáculo seguia carente de futebol e seguia esbanjando trapalhadas e passes errados para todos os gostos. Diante de pouco acerto, o 0 a 0 era o esperado, o que se desenhava, e o que se concluiu. E ficou de muito bom tamanho.


VASCO 0 x 0 PALMEIRAS

Vasco
Fernando Prass; Jumar, Thiago Martinelli, Dedé e Ramon; Nilton (Magno), Souza (Rafael Carioca), Leo Gago e Philippe Coutinho; Caíque (Rafael Coelho) e Elton
Técnico:
Gaúcho

Palmeiras
Marcos; Vítor, Edinho, Léo e Pablo Armero; Pierre, Márcio Araújo, Marcos Assunção e Cleiton Xavier; Everton (Bruno Paulo) e Robert (Marquinhos)
Técnico: Antônio Carlos Zago

Data: 16/5/2010 (domingo)
Local: Estádio São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (DF)
Auxiliares: Ênio Ferreira de Carvalho (DF) e Renato Miguel Vieira (DF)
Cartões amarelos: Nilton e Jumar (VAS); Pablo Armero e Bruno Paulo (PAL)

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host