UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
16/05/2010 - 21h47

Guarani reclama da arbitragem, mas destaca força do elenco

Do UOL Esporte
Em São Paulo

Mesmo jogando fora de casa, o Guarani esteve duas vezes na frente do Atlético-PR no placar neste domingo, em Curitiba, mas acabou cedendo o empate e deixou a Arena da Baixada com um empate em 2 a 2, assumindo a quinta colocação no Campeonato Brasileiro após esta segunda rodada da competição.

Por ser uma partida como visitante, o técnico Vagner Mancini comemorou bastante o ponto conquistado pelos campineiros em Curitiba, que ajuda o Guarani a atingir a meta de chegar a 10 ou até 12 pontos nos sete jogos antes da paralisação devido à Copa do Mundo.

“Este número de pontos seria bom para a gente retomar a competição após o Mundial. Depois a situação será diferente porque teremos muitos jogos de quarta-feira e domingo, ou seja, duas vezes por semana, sem tempo para recuperar os jogadores”, disse Mancini.

O treinador, porém, lamentou a atuação do árbitro Jaílson Macedo Freitas, que não expulsou o goleiro João Carlos no lance do pênalti sobre Roger, que acabou fazendo na cobrança do segundo gol do Guarani. “O jogo foi equilibrado e tivemos duas chances de ficar na frente no placar. Fizemos uma boa marcação e soubemos ir ao ataque. Depois tomamos uma pressão, natural e esperada, no final do jogo. Só a lamentar o erro do juiz, que deveria ter expulsado o goleiro deles no momento do pênalti”, reclamou Mancini.

Artilheiro do jogo, o atacante Roger, lamentou a marcação do pênalti que deu origem ao segundo gol do Atlético-PR, quando a bola bateu em sua mão após cruzamento de Wagner Diniz: “Fiquei chateado porque o juiz marcou o pênalti sobre mim e achei que a bola tocou no meu braço. Não tive a intenção de impedir a bola”. Para o atacante, o empate prova a força do grupo montado por Vagner Mancini: “Já mostramos que temos um bom elenco e vamos melhorar na sequência do campeonato”, prometeu.
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host