UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
27/05/2010 - 07h00

Após nova discussão, Jonas leva puxão de orelha no Grêmio, e admite erros

Marinho Saldanha
Em Porto Alegre

PUXÃO DE ORELHA EM JONAS

  • Silas revela como foi conversa com atacante após confusão com Émerson, do Avaí, após vitória

Jonas teve muito a comemorar na partida entre Grêmio e Avaí, nesta quarta-feira, em Porto Alegre. O time tricolor conquistou a primeira vitória no Brasileirão (3 a 0), saiu da zona de rebaixamento e o goleador marcou duas vezes. Porém, mais uma vez, o atacante se envolveu em uma discussão com adversários e levou cartão amarelo. Após a partida, Silas chamou atenção do atleta, e ele próprio reconheceu seus erros.

"Estava 2 a 0, 2 gols dele (Jonas), e este equilíbrio a gente tem que ter. Porque se ele é expulso e o treinador está falando, o dirigente acha que o que eu falo entra por uma orelha e sai pela outra. Ele estava muito bem no jogo, foi eleito o melhor em campo e isso vai acontecer sempre. O Émerson esteve comigo no Avaí e não é um jogador violento, é só provocação de jogo. Se pega um árbitro como o de Santa Catarina ( Paulo Henrique de Godoy Bezerra, que apitou Grêmio e Palmeiras) ele dá vermelho para os 2. Este cartão dele hoje vai se refletir ali na frente, eu já conversei com ele", disse Silas.

Quando saia da sala de conferências após sua entrevista coletiva, o treinador passou pelo próprio Jonas, que seria o próximo a falar com a imprensa. Informalmente, o comandante brincou "Eu falei para eles, você não pode mais brigar. Agora vê se fala bem do treinador", disse sorrindo.

Não é a primeira vez que Jonas se envolve em confusões neste ano. Contra o Santos, o atacante foi expulso e deu um tapa em Madson. "Hoje foi coisa de jogo. Contra o Santos, eu gostaria de pedir desculpas porque acabei perdendo a cabeça pela desclassificação, vem o filme todo na minha cabeça quando eu falo disso. Aqui, eu tomei uma cotovelada e fui reclamar com ele (Émerson), e depois discutimos. As vezes você extrapola e perde a cabeça, o professor Silas e o Hugo me acalmaram bastante, depois eu não falei mais nada e ele seguiu falando comigo. Eu já tinha o amarelo e poderia prejudicar o time. Aconteceu, mas é coisa normal, de jogo", disse o atacante.

22 gols em 33 jogos

  • Neco Varella/Freelancer

    Jonas é o artilheiro do Grêmio na temporada 2010

O lance que originou toda a confusão ocorreu aos 35 minutos do segundo tempo. Em uma disputa de bola aérea, Jonas levou uma cotovelada na parte de trás da cabeça do zagueiro Émerson, do Avaí. Depois do lance, o jogador do Grêmio saiu em direção ao atleta adversário com dedo em riste reclamando muito. Na jogada seguinte, Émerson claramente fez falta proposital em Jonas, que seguiu reclamando. Wilson Luiz Seneme mostrou amarelo somente para o jogador do Grêmio.

"O Silas ficou bravo comigo e disse que eu não posso mais cair em provocação. Preciso me acalmar mais. Eu nunca fui um jogador violente, vocês podem ter certeza. Se eu falei alguma coisa, ou bati, é porque apanhei antes", explicou. De fato, Jonas não comete muitas faltas. No confronto com o Avaí, cometeu somente uma falta na partida, segundo o Datafolha. Mesmo assim, os cartões perseguem o jogador, que tinha 2 amarelos antes de receber o vermelho na eliminação gremista na Copa do Brasil.

"Em campo, ninguém fala: por gentileza deixe eu cobrar uma falta, ou, com licença que a bola é minha. São coisas de jogo, no calor da partida sai qualquer coisa", disse o jogador.

Jonas ainda não passou pelo julgamento do STJD, e pode ser punido pelos incidentes da Copa do Brasil. Os jogadores do Grêmio se reapresentam nesta quinta-feira, e iniciam a preparação para a partida contra o Flamengo, sábado, às 18h30, no Maracanã.
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host