UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
28/05/2010 - 19h55

Dorival admite preocupação com frases de Neymar e teme motivação do rival

João Henrique Marques
Em Santos (SP)

Neymar não descartou aplicar um novo chapéu em Chicão, no clássico contra o Corinthians, domingo, às 16h, no Pacaembu, mesmo com a bola parada. E Dorival Júnior tentou esconder o desconforto gerado com a declaração. O treinador tentou utilizar a juventude como justificativa para a exposição da polêmica vontade, mas admitiu preocupação com a repercussão das palavras no rival.

O treinador iniciou a resposta sobre o tema dizendo não ter o interesse de polemizar, defendeu o atacante, mas pouco depois, repreendeu o jogador.

“Prefiro não polemizar. Acho que a principal motivação da partida é saber que é um clássico. Não podem focar em uma declaração isolada”, disse Dorival, que após uma breve pausa prosseguiu.

“É natural dele (Neymar), não tem jeito. Só que do outro lado podem encarar como provocação e fica algo desagradável. Mas é sem maldade, não tem nem para que debater. O Neymar está aprendendo e queira ou não tem tudo para ser um grande jogador do futebol brasileiro”, complementou o treinador.

FIM DO CASTIGO

  • Ricardo Saibun (Santos F.C)

    O castigo de Madson no Santos acabou. Após ficar afastado dos últimos dois jogos do time e treinar separadamente por conta de uma punição por indisciplina, Dorival Júnior voltou a reintegrar o meia ao elenco. Tanto que o jogador foi relacionado para a partida contra o Corinthians, domingo, às 16h, no Pacaembu, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro

Na época em que Neymar realizou o chapéu sobre Chicão, na vitória do Santos sobre o Corinthians, por 2 a 1, na Vila Belmiro, pelo Campeonato paulista, o próprio treinador santista recriminou a jogada. Recentemente, quando perguntado sobre possíveis abusos dos “meninos”, o treinador disse considerar o lance de Neymar, o único excesso cometido pelo jogador.

Neymar aplicou o chapéu em Chicão quando o zagueiro se aproximava do atacante com o intuito de pegar a bola para cobrar o impedimento assinalado. Lance que não causa nenhum arrependimento ao jogador.

“Se tiver a mesma situação na hora e der vontade, porque não daria?” respondeu Neymar, quando perguntado se repetiria a jogada tão criticada pelo adversário.

Os jogadores santistas também procuraram sair em defesa do companheiro. “O Neymar não tem maldade, creio que não está desrespeitando ninguém. Do outro lado existem profissionais, jogadores de qualidade e temos que buscar nosso melhor futebol para vencer o Corinthians”, destacou Marcel.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host