UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
28/05/2010 - 16h22

M. Assunção e Paulo Henrique salvam Palmeiras em treino de pênaltis

Rodrigo Farah
Em Barueri (SP)

O Palmeiras não se cansa de treinar para acabar com o trauma recente nos pênaltis. Nesta sexta-feira, o interino Jorge Parraga voltou a comandar um trabalho específico voltado para as cobranças e o resultado não foi dos mais animadores. De nove batedores diferentes, apenas Marcos Assunção e Paulo Henrique acertaram todos os chutes.

Cada jogador teve direito a três cobranças no total. O meio-campista e o atacante variaram os lados dos chutes e converteram todas as finalizações. Marcos Assunção ainda impressionou por sua pontaria depois de acertar o ângulo do gol em todas as tentativas.

“Pênalti não tem muito segredo, é mais do momento de cada um. No hora em que estou treinando tento pensar que estou no meio da partida e mantenho a seriedade. É preciso treinar e controlar o nervosismo, é assim que se bate pênalti”, comentou Marcos Assunção.

Além dos dois jogadores, outros sete foram testados: Souza, Ivo, Cleiton Xavier, Eduardo, Ewerthon, Vinicius e Gabriel Silva. Das 27 cobranças da equipe, um terço foi desperdiçada – 18 chutes terminaram no gol.

O Palmeiras desperdiçou as últimas seis cobranças que teve em jogos oficiais, com seis batedores diferentes. O aproveitamento ruim fez o próprio elenco cogitar em tom de ironia deixar o goleiro e capitão Marcos como novo encarregado da função.

“Não há nenhum problema no Marcos bater, não importa a posição do jogador. Ele pode ser goleiro, lateral, seja quem for. O importante é ter qualidade para cobrar”, afirmou o volante Márcio Araújo.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host