UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
Flávio Florido/UOL

O São Paulo não conseguiu parar os Meninos da Vila na temporada

28/05/2010 - 07h00

Zaga titular do São Paulo tem desempenho perfeito pós Meninos da Vila

Renan Prates
Em São Paulo

A derrota por 3 a 0 para o Santos que custou a eliminação do Paulistão deste ano serviu como ‘divisor de águas’ para o São Paulo na temporada: desde então, quando atuou com a sua zaga titular o time tricolor não sofreu gols.

ZAGA DO SÃO PAULO NA TEMPORADA

Campeonato Gols sofridos Jogos Média
Paulista 25 21 1,19
Libertadores 2 10 0,20
Brasileiro 3 4 0,75
TOTAL 30 35 0,86

Foram nove partidas disputadas pelos são-paulinos desde a eliminação contra os Meninos da Vila no Estadual. Dessas, em sete o São Paulo não sofreu gol. Nas duas que levou (Botafogo e Flamengo), não atuou com o time titular.

Uma das melhores defesas do Brasil no ano, o São Paulo não foi páreo para o Santos (um dos melhores ataques) na temporada. O clássico San-São ocorreu três vezes, com três vitórias santistas.

Para confirmar a fama de algoz do São Paulo em 2010, além de ter vencido as três partidas, o Santos vazou a defesa do time tricolor oito vezes, o que dá uma média de 2,67.

O mais curioso nesse aspecto é que o Santos é responsável por mais de um quarto dos gols sofridos pela defesa do São Paulo no ano. Dos 30 gols que o time tricolor levou, oito foram dos Meninos da Vila, o que contribuiu para elevar a boa média para 0,86 gol/jogo.

DEFESA DO SÃO PAULO NO BRASILEIRÃO

  Com reservas Sem reservas
Jogos 2 2
Gols Sofridos 3 0
Média 1,5 0

A despeito do algoz Santos, alguns fatores contribuíram para o fortalecimento da zaga do São Paulo na temporada: a adoção do 3-5-2 como sistema de jogo com Richarlyson de zagueiro e a boa fase tanto de Rogério Ceni (já pegou quatro pênaltis no ano) quanto de Alex Silva.

Aliado ao ‘fator Fernandão’ que impulsionou o seu ataque, o São Paulo atravessa um grande momento na temporada, o que fez com que a instabilidade gerada pela eliminação no Paulistão e a campanha mediana na Libertadores até então sumissem, fato que foi muito celebrado pelos jogadores.

“É um muito agradável, com todo mundo se doando em um clima muito gostoso. A vontade de vir ao clube aumenta mesmo ficando pouco tempo em casa com a família. Temos que agradecer a Deus por estar vivendo isso e pedir para que dure bastante tempo”, comemorou o atacante reserva Fernandinho.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host