UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
31/05/2010 - 18h41

A exemplo de Tardelli, Werley reclama de provocação da torcida atleticana

Gustavo Andrade
Em Vespasiano (MG)

O atacante Diego Tardelli não foi o único jogador do Atlético-MG a ficar insatisfeito com os gritos de “time sem vergonha” após a derrota para o Fluminense por 3 a 1, no Mineirão, no domingo, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. As reclamações vindas das arquibancadas com menos de um mês do título estadual não foram bem recebidas pelo zagueiro Werley.

“A gente fica chateado sim, porque este ano temos vencido mais do que temos sido derrotados. São duas derrotas consecutivas, o campeonato está começando agora, mas a gente sabe que não pode ficar perdendo porque na frente faz falta. Mas não há motivo para a torcida falar que o time é sem vergonha. Conquistamos um título. Pode ser o Mineiro, mas se o time não ganha a cobrança ficaria igual a do outro lado”, afirmou.

“Na Copa do Brasil, não conseguimos, mas temos que trabalhar. Tenho certeza que assim que começarmos a vencer, o torcedor vai nos apoiar, irá ao estádio. Acho que não tem motivo para isso tudo”, acrescentou o zagueiro.

A defesa atleticana tem sido o setor mais criticado pelos torcedores. Com 13 gols sofridos em cinco rodadas, o Atlético tem a defesa mais vazada do Brasileirão. Nos dois últimos jogos, foram sete gols sofridos.

Para Werley, os jogadores não podem perder a confiança diante das críticas dos torcedores. “Futebol é assim mesmo. Quem elogia um dia, critica no outro, nós não podemos perder a confiança que um tem no outro. A equipe não pode perder a confiança. Têm acontecido os gols, mas vamos fazer de tudo para que os gols não aconteçam novamente”, observou.

Enquanto Werley e Diego Tardelli reclamaram dos gritos de “time sem vergonha”, o atacante Muriqui preferiu não polemizar. Para ele, os torcedores que pagam ingressos têm direito de protestar.

“É normal, a torcida tem direito de cobrar, até porque ela paga ingresso para isso. Cabe a gente em campo modificar esse quadro. Neste jogo de quinta-feira, contra o Grêmio, temos de vencer, para no domingo eles voltarem ao nosso lado”, observou o atacante.

Depois da derrota para o Fluminense diante da torcida, o Atlético será obrigado a buscar a reabilitação fora de casa, onde ainda não somou pontos. A equipe alvinegra enfrenta o Grêmio na quinta-feira, às 21h (horário de Brasília), em Porto Alegre. Na rodada seguinte, a última antes da paralisação para a Copa do Mundo, o time retorna ao Mineirão para enfrentar o Ceará, domingo, às 16h.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host