UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
31/05/2010 - 07h00

Mano critica rivais por 'campanha anti-Corinthians' e ressalta liderança

Bruno Thadeu
Em São Paulo

Mano Menezes argumenta que o Corinthians sempre despertou a ira dos rivais, mas acredita que essa revolta passou dos limites após a vitória sobre o Santos no clássico no Pacaembu, 4 a 2. O treinador se diz incomodado com as constantes reclamações de adversários, que insinuam supostos favorecimentos da arbitragem ao time alvinegro, e valoriza os feitos obtidos pelo clube até o momento no Brasileiro.

Na semana passada, jogadores e o técnico do Grêmio Prudente, Toninho Cecílio, criticaram a atuação da arbitragem no empate contra o Corinthians, 2 a 2, no interior. O Prudente disse que os dois gols corintianos nasceram de lances irregulares.

Neste domingo, foi a vez do Santos condenar a performance de Sálvio Spínola. Antes, Atlético-PR e Fluminense, que caíram diante do Corinthians, também apontaram erros da arbitragem.

Para Mano Menezes, os adversários estão chiando demais. “Esqueçam do Corinthians”, pede o técnico.

“Virou moda reclamar do Corinthians. Terminou o jogo no Pacaembu, e começaram a reclamar. Contra o Prudente foi a mesma coisa. O Toninho [Cecílio] falou que houve intenção da arbitragem de ajudar o Corinthians. Deixem o Corinthians em paz, cuidem de suas equipes. Vão acontecer erros a favor e contra. Concordo que se deve reclamar caso se sinta prejudicado. Eu também reclamo quando há erros. Mas não podem querer induzir alguém ao dizer que estão atrapalhando o Santos ou o Prudente para ajudar o Corinthians”, disse Mano.

CORINTIANOS RELEMBRAM GOLEADA

  • Bruno Thadeu/UOL

    Eufórica com a vitória no clássico no Pacaembu, parte da torcida do Corinthians aproveitou o Pacaembu se esvaziar para relembrar a goleada de 7 a 1 aplicada pelo time do Parque São Jorge sobre o Santos, no Campeonato Brasileiro de 2005.

“Certamente não ganhamos o jogo por causa da arbitragem”, acrescentou.

O meia santista Marquinhos disparou críticas, acreditando haver campanha para beneficiar o Corinthians no ano do centenário.

“Todo jogo é isso. É lógico que sempre vão ajudar o Corinthians, senão terá morte no centenário”, disparou Marquinhos, revoltado após a arbitragem invalidar o seu gol, no primeiro tempo do clássico.

Mano contesta a tese de “conchavo entre Corinthians e arbitragem”, propagada por Marquinhos, e acrescenta que o time da Vila foi beneficiado contra o Ceará, 1 a 1, e na derrota diante do Santo André, 3 a 2, resultado que deu o título do Paulistão ao Santos.

Com o triunfo frente ao Santos, no Pacaembu, o Corinthians se manteve na liderança isolada do Brasileiro, com 13 pontos, dois a mais que o Ceará. Na quinta, o time paulista encara o Internacional, no Pacaembu.
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host