UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
04/06/2010 - 07h04

À espera de Kleber, Palmeiras já amarga 290 minutos sem marcar gols

Rodrigo Farah
Em São Paulo
  • Com Ewerthon de centroavante, Palmeiras não marca gols desde a vitória sobre o Grêmio

    Com Ewerthon de centroavante, Palmeiras não marca gols desde a vitória sobre o Grêmio

Os resultados não aparecem, e o problema do Palmeiras continua o mesmo. Enquanto espera pela chegada do atacante Kleber, o time alviverde segue com problemas no setor ofensivo e não consegue pôr um fim à falta de gols. Sem vencer há três rodadas do Brasileiro, a equipe alviverde já atinge um total de 290 minutos sem balançar as redes adversárias.

Este é o maior período de “seca” do Palmeiras na temporada. A última vez que o time alviverde ficou tanto tempo sem mudar o zero do placar aconteceu em outubro do ano passado. Na ocasião, a equipe sofreu três derrotas consecutivas no Nacional (para Náutico, Flamengo e Santo André) e permaneceu 323 minutos sem fazer gols.

De lá para cá, o Palmeiras não chegou sequer a ficar dois jogos seguidos sem marcar. Pelo menos, até esta última sequência no Brasileiro. O time sofreu duas derrotas por 1 a 0 (para São Paulo e Flamengo) e ficou no empate sem gols com o Grêmio Prudente.

O jejum acontece no mesmo período em que o Palmeiras sofre com grande escassez de jogadores ofensivos no elenco. Atualmente, o interino Jorge Parraga escala a equipe sem um centroavante de origem, com Ewerthon improvisado na função.

“A falta de gols do Palmeiras não é só culpa minha e sim de toda a equipe. Não estou tendo muitas oportunidades porque as bolas não têm chegado na frente com tanta frequência”, comentou o camisa 88 após a derrota para o Flamengo no Pacaembu.

Enquanto isso, o Palmeiras fica na espera para contar com Kleber no segundo semestre e desta maneira mudar o panorama do ataque alviverde. Ainda assim, a diretoria admite que apenas a contratação do camisa 30 não será suficiente para acabar com a seca ofensiva e por isso já está atrás de outros reforços para a posição.

“O time precisa de mais jogadores para o ataque. Nosso setor defensivo está bem, mas o ataque realmente está precisando de peças. Vamos trabalhar para mudar isso durante a Copa”, prometeu o vice-presidente de futebol, Gilberto Cipullo.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host