UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
04/06/2010 - 11h43

Para Muricy, time no G4 fica muito mais difícil de ser batido

Marlos Bittencourt
No Rio de Janeiro
  • Muricy Ramalho vê o Flu muito forte no Brasileirão

    Muricy Ramalho vê o Flu muito forte no Brasileirão

Terceiro colocado na tabela do Campeonato Brasileiro, com 12 pontos, o Fluminense entrará no recesso da competição para a Copa do Mundo na África e permanecerá na zona de classificação para a Copa Libertadores. A equipe não sai do G-4 mesmo que seja derrotada pelo Avaí, na partida deste sábado, na Ressacada, às 18h, pela sétima rodada.

Para o técnico Muricy Ramalho, a boa colocação do Fluminense na tabela do Brasileiro durante a paralisação da competição é fundamental para o time voltar a jogar com moral. Para ele, as equipes que estiverem bem na classificação dificilmente serão derrotadas. No entanto, apesar do otimismo, o treinador disse que o time não pode relaxar por causa disso.

“É muito importante para nós irmos para o recesso entre os quatro primeiros porque essa posição na tabela nos dará mais moral quando voltarmos. Um time confiante é muito difícil de ser batido. Quando voltarmos, é preciso manter a mesma empolgação”, analisou Muricy Ramalho.

Durante o mês da Copa do Mundo, no qual os times terão folga e depois um período de treinamento, os clubes reforçarão as equipes para o segundo semestre, de acordo com Muricy. O treinador afirmou que depois da paralisação, o Brasileiro será muito mais difícil do que as sete rodadas iniciais.

O FLUMINENSE NO TWITTER

“Acho que os times não perderão nada com a paralisação. Pelo contrário. Vão se fortalecer muito mais e não podemos nos iludir com isso só porque estamos no G4. O segundo semestre será muito mais pegado”, afirmou o técnico do Fluminense.

Muricy Ramalho chegou às Laranjeiras por ter acreditado no projeto dos dirigentes do Fluminense. Ele disse não haver outro objetivo a não ser conquistar o título nacional. Além disso, frisou que é necessário ter elenco de qualidade se quiser alçar voos mais altos e não apenas um time de futebol com 11 jogadores.

“Não adianta ter um time porque assim não se conquista nada. Para vencer é necessário ter um plantel forte, com jogadores de qualidade para termos opções. Nós temos de trabalhar e continuar focados na competição”, encerrou o treinador.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host