UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
10/06/2010 - 22h53

Inter recebe 'não' de Adílson Batista; Belluzzo nega acerto com o Palmeiras

Filipe Grecco e Jeremias Wernek
Em São Paulo e Porto Alegre
  • Adílson teria recusado o Inter para acertar com o Palmeiras, que não confirma a negociação

    Adílson teria recusado o Inter para acertar com o Palmeiras, que não confirma a negociação

Depois de perder Luiz Felipe Scolari por “forte ligação com o Grêmio”, o Internacional recebeu a segunda resposta negativa para substituir o uruguaio Jorge Fossati. Adílson Batista, que mantinha negociação adiantada com o clube gaúcho, ligou para dirigentes vermelhos encerrando conversações. A forte rejeição da torcida colorada teria deixado o profissional em dúvida.

Sem aceitar a proposta gaúcha, Adílson pode estar bem perto do Palmeiras. Segundo o jornal Correio do Povo, o treinador teria aceitado o convite de Eduardo Maluf,  ex-diretor de futebol do Cruzeiro e que estaria acertando para trabalhar no time paulista.

A reportagem do UOL Esporte entrou em contato com o presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo, que negou qualquer acordo com o ex-dirigente cruzeirense ou com o treinador: “Não caia nessa, não tem nada certo com ninguém”.

O nome de interesse da diretoria do Palmeiras para ocupar o cargo de técnico é Luiz Felipe Scolari, que atualmente está sem clube e vai comentar a Copa do Mundo por uma rede de televisão da África do Sul. Segundo Belluzzo, as conversas com Felipão estão acontecendo e é preciso muita paciência.

“Com o Felipão nós estamos mantendo uma conversa, que ainda está em andamento. Não tem nada certo também. Esse tipo de negociação é complicada e precisa ter muita paciência”, ponderou o dirigente, por telefone.

Além de Inter e Palmeiras, Flamengo e um clube dos Emirados Árabes haviam mostrado interesse em Adílson Batista logo após o seu desligamento do time mineiro. Em Porto Alegre, a diretoria vermelha busca uma alternativa para assumir a equipe antes da segunda quinzena de julho, quando ocorrem os confrontos com o São Paulo, nas semifinais da Libertadores.

Negociando mais fortemente com Adílson desde a última segunda-feira, quando técnico e um dirigente do clube gaúcho se reuniram em São Paulo, o Inter já tinha adquirido passagens aéreas e até pensado em ações junto ao torcedor para diminuir a rejeição oriunda de uma entrevista dada pelo profissional no Japão, dizendo que torceria pelo Barcelona na final do Mundial de 2006.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host