UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
10/06/2010 - 15h13

Mais calmo em campo, Kleber vê desafio maior em seu retorno ao Palmeiras

Filipe Grecco
Em São Paulo

Mais de cinco mil torcedores estiveram presentes no estádio Palestra Itália para dar as boas vindas ao atacante Kleber, que retornou a equipe após sua passagem pelo Cruzeiro. Emocionado pela recepção, o jogador sentiu que a torcida espera uma melhora no desempenho do time após sua chegada e para o camisa 30, isso faz com que seu retorno ao clube seja um desafio maior do que sua primeira passagem.

“Sem dúvida é uma situação muito diferente e um desafio muito grande. Quando voltei [ao futebol brasileiro] ninguém sabia quem eu era e hoje todos me conhecem. Além disso, é uma pressão maior pelo momento do clube, mas sabemos que isso vai mudar. O momento não é tão bom, mas estou preparado para esse desafio”, disse o jogador, que ainda comparou esse momento com sua chegada ao Cruzeiro.

“Cheguei dessa forma em Belo Horizonte. Esperavam muito de mim lá e consegui corresponder. Espero fazer o mesmo aqui. Conquistar títulos. Quero entrar na historia do clube, não só pela identificação, mas com títulos também”, completou.

Apesar da empolgação e da confiança do jogador, um ponto está sendo bastante questionado: o temperamento de Kleber dentro de campo. O atacante é conhecido não só pela raça e garra demonstradas, que lhe rendeu o apelido de Gladiador, mas também pelo número excessivo de cartões vermelhos que recebe. Em sua passagem pela equipe mineira o atacante foi expulso seis vezes.

O PALMEIRAS NO TWITTER

A última para sua coleção foi logo no primeiro minuto de jogo das quartas de final da Copa Libertadores, contra o São Paulo, no Morumbi, o que prejudicou o Cruzeiro, que não conseguiu reverter a vantagem da equipe paulista, perdeu novamente por 2 a 0 e acabou eliminado da competição. Apesar destes números negativos Kleber acredita que está mais calmo dentro de campo.

“Neste quesito eu melhorei muito desde que eu joguei aqui em 2008. Todo mundo fala desse meu temperamento e as vezes o juiz acaba pegando no meu pé, como aconteceu na Libertadores que todos viram que eu fui expulso injustamente contra o São Paulo. Eu já mudei um pouco e quero melhorar ainda mais”, avaliou o camisa 30.

 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host