UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
11/06/2010 - 07h05

Idade não pesa, e Roberto Carlos se torna "faz de tudo" no time de Mano

Fernando Stella
Em São Paulo
  • Roberto Carlos, 37, completou 21 jogos oficiais seguidos e se destaca em vários fundamentos

    Roberto Carlos, 37, completou 21 jogos oficiais seguidos e se destaca em vários fundamentos

Definitivamente, os 37 anos ainda não estão pesando para Roberto Carlos. É o que comprova os seis primeiros meses pelo Corinthians. Até o momento, o lateral-esquerdo se mostra incansável --completou incríveis 21 jogos oficiais consecutivos na temporada-- e conseguiu virar uma espécie de “faz de tudo” do time de Mano Menezes.

Seu desempenho na competição nacional chama muita atenção. De acordo com o Datafolha, ele se destaca em três fundamentos. É o principal finalizador da equipe paulista, o quarto no geral, com média de 3,6 por jogo. Para se ter ideia, está atrás apenas de atacantes: Walter (Internacional), Fred (Fluminense) e Jonas (Grêmio).

Não bastasse isso, o experiente lateral é o atleta que mais faz cruzamentos pelo Corinthians. Nas sete primeiras rodadas, ele tem média de 6,6 por partida. Para completar, Roberto Carlos é o principal lançador do elenco de Parque São Jorge (média de 1,1 por jogo).

“Eu me sinto muito bem fisicamente. Acho que hoje eu não corro como antes, prefiro cortar caminho. Fisicamente, me sinto um veneno, como meu pai fala. Estou num momento gostoso da carreira. Estou me sentindo muito à vontade”, disse o lateral, que já fez um gol no Brasileiro --o primeiro na vitória sobre o Internacional por 2 a 0.

A incrível sequência de partidas para um jogador em fase final de carreira tem explicação: além de admitir que não gosta de ser poupado, ele nunca sofreu uma grave contusão. “Durante toda minha carreira, jamais me machuquei. Em 13 temporadas no Real Madrid, devo ter ficado no máximo 15 jogos fora num total de 500 jogos nestes anos. Acho que depende do corpo de cada um”, acrescentou.

Com isso, o espaço para os outros laterais fica cada vez menor dentro do elenco. Apesar de paciente, o jovem Dodô chegou a dizer que "Roberto Carlos não larga o osso”. Já o argentino Escudero não deverá permanecer no grupo no segundo semestre. “Eu estou muito bem. Estou fazendo uma história bacana no Corinthians. Estou cada vez mais motivado”, concluiu.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host