UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
12/06/2010 - 07h05

Encostado, Marcelo Mattos desabafa: "Não vou continuar no Corinthians"

Fernando Stella
Em São Paulo
  • Com poucas oportunidades de jogar, Marcelo Mattos fala em tom de despedida no Corinthians

    Com poucas oportunidades de jogar, Marcelo Mattos fala em tom de despedida no Corinthians

Quando foi apresentado em setembro do ano passado, Marcelo Mattos beijou o escudo do Corinthians e esperava reeditar o mesmo futebol apresentado em sua primeira passagem. Passados nove meses, o roteiro está sendo bem diferente do traçado. O volante está encostado no clube. Não joga e sequer é relacionado. Em entrevista ao UOL Esporte, ele falou em tom de despedida da equipe de Parque São Jorge.

A frustração é tão grande que o atleta não pretende esperar o encerramento do seu empréstimo junto ao Panathinaikos (GRE), que ocorrerá em agosto. Assim, não pretende viajar com o restante do elenco corintiano para Águas de Lindóia, onde será realizada a intertemporada entre os dias 15 e 25 de junho.

“Não vou continuar no Corinthians. Prefiro até voltar para a Grécia. Eles vão se apresentar no início de julho”, disse Mattos. Mas sua estadia na Europa, caso ocorra, não deverá ser permanente. O volante quer permanecer no futebol brasileiro. “Pretendo continuar por aqui. Esse é o meu pensamento. Já tive algumas propostas”, acrescentou. Santos, Fluminense e Botafogo são alguns dos clubes que já sondaram o atleta.

Pouco tempo atrás, a história de Marcelo Mattos não caminhava para tal desfecho. Foi contratado de olho no centenário do clube. Na Copa Libertadores, por exemplo, chegou a atuar improvisado como lateral no duelo diante do Independiente de Medellín. Era utilizado pelo técnico Mano Menezes. Mas uma contusão o atrapalhou e acabou perdendo espaço até no banco de reservas.

Para se ter ideia, entrou em campo pela última vez no amistoso diante do Botafogo, no Rio, no final de abril, quando o treinador corintiano poupou seus titulares. De lá para cá, não jogou mais. O recém-contratado Paulinho passou a ser utilizado constantemente. Até mesmo o experiente Edu, que já reclamou da falta de diálogo do técnico Mano Menezes, voltou a ser relacionado.

“Sinceramente, não entendi o que aconteceu. Tive a contusão. Mas estava jogando bem”, desabafou. No entanto, não criticou Mano Menezes. “Apesar de ninguém jamais ter falado nada comigo, não tenho o que criticar. Cada treinador tem sua escolha”, limitou-se a dizer.

Marcelo Mattos já havia defendido o Corinthians entre 2005 e 2007, na época da turbulenta parceria com a MSI. À época, conquistou um Campeonato Brasileiro e virou ídolo da torcida.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host