UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
16/06/2010 - 17h00

Emocionado, presidente diz que contratação de Jobson é uma vitória pessoal

Pedro Ponzoni
No Rio de Janeiro
  • Presidente alvinegro Maurício Assumpção, Jobson e o vice de futebol, André Silva posam para fotos

    Presidente alvinegro Maurício Assumpção, Jobson e o vice de futebol, André Silva posam para fotos

A contratação de Jobson não mexeu somente com a torcida do Botafogo. O presidente do clube, Maurício Assumpção, se emocionou ao falar sobre o acerto porque considerou o desfecho positivo como uma vitória pessoal. Seu empenho para a diretoria trazer o atleta também foi motivado porque ele perdeu um irmão para as drogas.

Maurício revelou que a situação ocorreu quando tinha 28 anos. Na época, estava noivo e já não estava mais morando com ele. O dirigente afirmou que a situação mexeu muito com sua vida porque mesmo a família tendo ajudado de alguma forma, ficou com a impressão que algo maior poderia ter sido feito.

“Essa contratação foi uma vitória pessoal para mim porque eu perdi um irmão para as drogas. O Rodrigo tinha 21 anos. Eu tinha uma moto na época e teria saído de casa para viajar caso ainda morasse com meus pais. A gente sempre pensa que não foi suficiente nossa ajuda”, revelou.

O presidente alvinegro lembrou-se do caso na vida pessoal porque Jobson foi pego no antidoping, por uso de cocaína, e punido por dois anos, após o Campeonato Brasileiro do ano passado. Ele conseguiu uma redução da pena e “castigo” passou para seis meses, podendo retornar aos gramados já no dia 18 de junho.

BOTAFOGO NO TWITTER

Assumpção acabou se aproximando ainda mais de Jobson por conta disso e queria dar uma nova chance ao jogador, que brilhou com a camisa alvinegra no Brasileirão do ano passado.

“Tinha essa dívida com o Jobson. Acabei me aproximando dele porque queria dar essa nova chance. Senti que ele também está doido para ser estrela novamente”, disse.

Por conta do histórico recente de Jobson, o jogador passará por um acompanhamento psicológico. Somado a isso, ele será padrinho do projeto social que o clube irá implantar no posto 4 da praia de Copacabana, que faz parte da ação denominada Estrela Solidária.

“Queremos implantar esse núcleo na praia para os alunos praticarem esportes. Será em conjunto com o projeto que temos no morro Pavão Pavãozinho. O Jobson será padrinho do núcleo da praia”, encerrou.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host