UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
19/07/2010 - 07h03

Felipão prevê cobranças, pede reforços e vê Palmeiras no "bolo dos dez"

Do UOL Esporte
Em São Paulo

A derrota para o Avaí provou que a chegada de Luiz Felipe Scolari não é suficiente para resolver os problemas do Palmeiras e mostrou ao técnico que muita coisa precisa ser corrigida. Por isso, ele ressalta a importância de contratar reforços, já considera que haverá uma pressão e vê o time alviverde no nível dos dez primeiros colocados na tabela.

Felipão detectou falhas no setor esquerdo da equipe e ainda mostrou preocupação para que as jovens promessas não sejam ‘queimadas’ precocemente.

“Ainda precisamos montar um time que nos dê maior tranqüilidade para ficarmos entre os primeiros na tabela. Eu tenho os jogadores que tenho. A direção tenta mais um ou dois, para que tenhamos uma possibilidade maior de qualidade do que temos no momento. Até para os jovens terem oportunidades em condições melhores”, afirmou.

Com a derrota, o Palmeiras caiu quatro posições e figura na 11ª colocação da tabela com 12 pontos. O time oscila neste Campeonato Brasileiro com três vitórias, três empates e três derrotas.

No domingo, o Palestra entrou em campo motivado pela vitória no clássico contra o Santos no Pacaembu e mais ainda pela presença de Luiz Felipe Scolari no banco, que fez sua reestreia no clube após dez anos. Mas cometeu falhas defensivas e acabou derrotado pelo Avaí por 4 a 2, com dois gols nos acréscimos na Ressacada.

Apesar de ter sido uma contratação aclamada pelos palmeirenses, Felipão já prevê que será cobrado diante dos resultados negativos. “Na medida em que as derrotas acontecem, começam a chegar as cobranças. Mas os torcedores têm simpatia por mim pela história que tenho dentro do clube e sabem que posso solucionar alguns problemas daqui, foi para isso que fui contratado.”

Depois de comandar o Chelsea, da Inglaterra, a seleção de Portugal e conquistar o pentacampeonato com o Brasil, Felipão mostrou que ainda assim mantém os pés no chão e busca uma evolução gradativa. Demonstrando modéstia, ele considera que o Palmeiras deve ficar este ano até na décima colocação.

“Vamos ter de montar uma equipe com sistema de jogo que, neste ano pelo menos, nos ajude a ter uma certa tranquilidade. Ganhando, perdendo ou empatando, ficando naquele bolo dos dez. Para na medida que o tempo avançar, a gente possa definir a situação dos outros jogadores”, afirmou.
 

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host