UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
20/07/2010 - 19h14

Tranquilo com pressão, Silas nega injustiça e não acredita em demissão

Marinho Saldanha
Em Porto Alegre
  • Silas não acredita em demissão e fala em dividir responsabilidades com setores do Grêmio

    Silas não acredita em demissão e fala em dividir responsabilidades com setores do Grêmio

O principal personagem do momento do Grêmio, sem dúvida, é o técnico Silas. Ameaçado de demissão e sofrendo uma pressão muito forte, o comandante gremista se manteve tranquilo durante toda sua entrevista coletiva, nesta terça-feira. Silas não vê injustiça no tempestuoso momento e percebe mais pressão externa do que interna no Grêmio.

"A pressão sempre existiu, quando ganhou também. A conquista [do Gauchão] só trouxe responsabilidade, vai ser assim sempre. Acredito que a pressão seja mais externa que interna. Estamos fazendo o nosso trabalho como sempre. Todo o mundo está chateado, eu também estou, mas longe de estar desanimado ou a diretoria não estar 'abraçada' comigo", explicou o treinador.

Antes do treinamento houve uma conversa com o grupo de atletas. Segundo a direção gremista, o bate papo serviu para cobrar empenho e comprometimento visando as próximas rodadas. "Chegamos a um acordo que não podemos transferir responsabilidade nem culpa a ninguém. Jogadores, treinador e comissão técnica não podem transferir nada. Bom ou ruim, todos estão incluídos no momento", referiu.

Ameaçado, Silas elogiou Luiz Onofre Meira, assessor de futebol do clube. "É difícil arrumar um diretor que mate no peito e saia jogando como ele. Agora a gente virou vidraça, mas o futebol está mostrando que bobo é quem pensa que há bobo no futebol. Achavam que o Felipão ganharia o Brasileiro só com o nome, mas não tem nada disso", acrescentou Silas.

Ciente do que pode acontecer e da cultura do futebol, Silas não acredita em injustiça caso seja demitido. "Não vejo injustiça. Talvez eu pague um preço maior do que os outros treinadores mais experientes. Mas isso é porque eu tenho que pagar. É necessário para o meu crescimento. Se eu tivesse medo disso eu tinha ido para o Santos e não treinava o Grêmio", definiu.

Grêmio e Vasco se enfrentam na quarta-feira, às 21h50, no Olímpico, pelo Brasileirão. Em caso de derrota, Silas não deve permanecer como técnico do Grêmio. O time tricolor ocupa a décima sétima colocação no nacional, primeiro na zona do rebaixamento.
 

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host