UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
24/07/2010 - 09h34

Celso Roth elege jogadores do Inter e confiança como fatores do 100%

Jeremias Wernek
Em Porto Alegre
  • Roth venceu Guarani, Ceará e Atlético-MG depois da parada da Copa do Mundo; Inter tem 16 pontos

    Roth venceu Guarani, Ceará e Atlético-MG depois da parada da Copa do Mundo; Inter tem 16 pontos

Não é um discurso pronto, mas até parece. Celso Roth teria seu peso dentro do conjunto de fatores que ajudam a explicar o alto rendimento do Inter no retorno do Campeonato Brasileiro. O técnico admite ter trabalhado muitos aspectos, mas prefere elevar a vontade dos jogadores e a confiança do grupo para definir o 100% de aproveitamento pós Copa do Mundo.

“O segredo está nos jogadores. Eles estão fazendo a diferença. Estão se correlacionado com a metodologia. Quando eles estão afim e tem qualidade, as coisas acontecem”, analisou o comandante. O Celso Roth outrora conhecido por sua figura sisuda e fechada nos contatos com a imprensa agora deu espaço para alguém capaz de dialogar sem pressa sobre os aspectos que o fizeram mudar quase que radicalmente um time em menos de 40 dias.

Confiante se vai longe

A missão de Roth, agora, não está mais em dizer como é preciso jogar. Isto estava em uma etapa atrás. No Beira-Rio, atualmente, a missão é dosar a confiança dos atletas que venceram bem o Atlético-MG, deram um salto na tabela do Brasileirão e chegam motivados para as semifinais da Copa Libertadores.

“A confiança sempre tem que ser um ponto muito forte. No jogador de futebol, então, mais ainda. Ele é sempre testado. Tem que ter confiança, um ponto fundamental”, opinou o treinador. “Mas algo que não passe dos limites, que não ultrapasse o lado profissional. Quando iniciamos o trabalho, conseguindo os resultados, o grande ponto é a manutenção disso. Por que a expectativa cresce. Por isso temos que ser fortes e estarmos conversando toda hora com os jogadores”, completou Roth.

Contra o Flamengo, será sete titulares poupados. Nada que retire uma expectativa alta das arquibancadas, na visão do técnico. “No domingo, não interessa se o treinador modificou. O torcedor quer o padrão de jogo que foi apresentado em Minas Gerais. Temos que saber que estar aqui é estar em um time top de linha e é preciso mostrar futebol assim. Tem que aproveitar senão a chance passa e a vida anda. É fundamental isso”, finalizou Celso Roth.

O Inter escalado pelo treinador, no trabalho coletivo desta sexta-feira à tarde: Renan; Bruno Silva, Índio, Fabiano Eller e Juan; W. Matias, Guiñazu, Giuliano, Tinga e Taison; Rafael Sóbis.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host