UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
25/07/2010 - 20h18

Guiñazu cedeu faixa de capitão a Tinga por respeito, revela Roth

Jeremias Wernek
Em Porto Alegre

O argentino Guiñazu deu um presente ao meia Tinga, neste domingo, antes do jogo contra o Flamengo. Antigo capitão do Inter, o gringo repassou a faixa de líder do time em campo ao reforço que voltou ao estádio Beira-Rio depois de quatro anos na Alemanha. A passagem foi revelada pelo técnico Celso Roth.

“O Guiñazu estava escalado para ser capitão, mas na palestra pediu para o Tinga ser o capitão. Falou que pela história e pelas conquistas tinha que ser o Tinga o capitão na volta ao Beira-Rio, foi por respeito ao Paulo César”, revelou Roth.

O desapego do argentino as questões particulares surpreende o treinador. “Ele sempre age em favor do coletivo”, comentou Celso Roth. “Enquanto tivermos este pensamento, de coletivo maior que individual, alguém vai nos ganhar, mas será difícil”, completou o treinador.

Em Porto Alegre desde há três anos, Guiñazu herdou a faixa de capitão do volante Edinho, negociado com o futebol italiano no começo de 2009. Na última partida fora de casa, diante do Atlético-MG, porém, o jogador não foi o capitão mesmo estando em campo, algo que coube ao zagueiro Bolívar.

Contradição em espanhol

Entre a grande lista de virtudes de Guiñazu, não está a conclusão ao gol. Celso Roth aprimorou a característica falha de Taison, mas não acredita em recuperação com o volante.

“Essa é uma característica do Guiñazu. Ele tem tantas coisas boas que nessa deixa a desejar. Podia até ter um retorno, individual, maior. Mas ele faz isso, inconscientemente, em favor do coletivo. É muito contraditório, mas ele sempre faz em favor do grupo”, disse o comandante.

Apesar de não chutar ao gol, Guiñazu agrada a Celso Roth por suas capacidades de produção no meio. “Foi uma partida magnífica dele. É de uma compreensão tática fantástica”, elogiou o treinador.
 

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host