UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
26/07/2010 - 07h01

Clássico em Minas terá torcida única e apenas um presidente no estádio

Do UOL Esporte
Em Belo Horizonte

Por sugestão do presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, acatada pelo mandatário do Cruzeiro, Zezé Perrella, os dois não estarão ao mesmo tempo nos dois clássicos pelo Campeonato Brasileiro. Pelo acordo entre os rivais, os confrontos serão disputados com torcida única, por motivo de segurança.

PREOCUPAÇÃO COM A SEGURANÇA

  • Divulgação/Vipcomm

    Zezé Perrella não vai ao clássico de domingo, na Arena do Jacaré, pelo acordo feito com o rival

  • Bruno Cantini/site oficial do Atlético-MG

    Por sua vez, Alexandre Kalil não estará presente ao segundo clássico, cujo mandante será o Cruzeiro

O primeiro clássico será no próximo domingo, às 18h30 (de Brasília), na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. Como apenas a torcida do Atlético, mandante neste jogo, terá acesso ao estádio, Zezé Perrella não acompanhará o jogo do estádio.

“As providências já estão sendo tomadas, principalmente por parte do Atlético. Alguns acordos estão sendo feitos, como por exemplo, o presidente do Atlético, Alexandre Kalil propôs que neste domingo, como é torcida única, que o presidente Zezé Perrella, por questão segurança, não venha ao estádio”, disse o gerente de futebol do Cruzeiro, Valdir Barbosa.

“Conversamos com o Perrella, ele concorda, desde que o presidente do Atlético também não compareça no segundo jogo, seja em qual estádio for, por também motivo de segurança. Esse é um ponto que está sendo colocado para preservar a integridade dos dois mandatários dos clubes mineiros”, acrescentou Valdir Barbosa.

O Cruzeiro não deve mandar mais jogos pelo Campeonato Brasileiro na Arena do Jacaré. Entretanto, o dirigente do Cruzeiro ressaltou que o acordo de haver apenas torcida do mandante no clássico será mantido para o estádio em que o clube celeste escolher para a partida contra o arquirrival pelo segundo turno.

“Torcida única, todo mundo sabe que vai ter. Não haverá nenhum cruzeirense aqui, a não ser 45 pessoas da delegação do Cruzeiro. No próximo jogo, onde quer que ele seja, Parque do Sabiá, Ipatingão, somente o torcedor cruzeirense vai entrar. Isso já é um acordo firmado entre Atlético e Cruzeiro”, destacou Valdir Barbosa.

Segundo o dirigente cruzeirense, a decisão de evitar que o presidente rival vá ao clássico foi tomada para evitar qualquer “desconforto”. “A questão da segurança, muitas vezes, não é só segurança física. É o desconforto que a pessoa tem nesse local, porque tanto Kalil quanto Perrella, no estádio onde só existe a torcida da oposição, eles não vão ter segurança em momento algum para ver nada. Ainda mais num estádio onde a cabine tem contato direto com o torcedor, está a 3 ou 4 metros de distância”, analisou.

“A Polícia Militar tem condição de dar essa segurança, mas para que se evite o desconforto ou alguma agressão verbal mais contundente, é bom evitar”, complementou o gerente de futebol do Cruzeiro.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host