UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
01/08/2010 - 09h31

"Abençoado", Giuliano avisa que Inter vai querer mostrar serviço no Gre-Nal

Jeremias Wernek
Em Porto Alegre

O meia Giuliano não é titular do Inter, mas isso pouco tem pesado. Foram dos pés dele que saíram gols importantes na Copa Libertadores, um contra o São Paulo, no primeiro jogo das semifinais. Foi também com ele que a equipe venceu o clássico pela última vez, dentro do Olímpico, na segunda partida decisiva do Gauchão 2010. Mesmo com o 1 a 0, os reservas de Jorge Fossati não conseguiram tirar o título do Grêmio.

Agora, Giuliano estará de novo em campo e garante que os jogadores do Inter irão querer mostrar serviço dentro de casa, perante seus torcedores. “Diante do nosso torcedor vamos querer mostrar serviço, buscar a vitória e como consequência continuar assim, nesse bom momento”, destacou.

Envolvido na disputa brasileira por uma vaga na final da Libertadores, o Internacional retira um pouco de seu foco no tradicional jogo estadual. Poupa titulares, mas ao mesmo tempo pensa em se manter 100% no Brasileirão – depois da Copa do Mundo foram quatro vitórias seguidas.

“Gre-Nal sempre vale pela rivalidade da cidade. Muito mais do que isso, pela continuação do nosso campeonato. Manter esse desempenho de vitórias. São quatro partidas sem perder, com vitórias”, comentou Giuliano.

A benção de artilheiro

No torneio sul-americano, Giuliano abriu caminhos para o Inter. Dono de quatro gols, o jovem marcou o último gol da primeira fase, definindo o adversário das oitavas de final [Banfield]. Depois, salvou o time de uma eliminação que parecia certa contra o Estudiantes com um gol aos 43 do segundo tempo, na Argentina. Por fim, entrou e furou a retranca do São Paulo na última quarta.

“Eu sou um cara muito abençoado por Deus, só por estar no Inter e de onde saí. Deus tem provado isso a cada jogo que entro e cada gol decisivo que marco”, destacou o religioso meia.

Em 2009, antes de servir a seleção brasileira de sua categoria, Giuliano encaixou o Inter de Tite. Com sua ausência, a equipe caiu de produção e o treinador foi demitido. Nesta temporada, Giuliano nunca se firmou entre os titulares por opção de Jorge Fossati e agora Celso Roth.

 

Por isso, o clássico também tem importância maior. “Cada jogo é uma oportunidade nova. Independe de jogar cinco ou noventa minutos. Você tem que criar isso”, apontou. “vou dar meu máximo, fazer o melhor para ajudar o Inter a encostar mais no líder”, completou.

Celso Roth relacionou sete titulares para o clássico, mas deve poupar alguns. Um provável time: Renan; Daniel (Bruno Silva), Bolívar, Fabiano Eller e Juan; Sandro (W. Matias), Guiñazu, Glaydson, Giuliano e Rafael Sóbis; Alecsandro.
 

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host