UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
01/08/2010 - 09h02

Contra má campanha, Palmeiras se agarra a roteiro contra arquirrival

José Ricardo Leite
Da Folhapress
Em São Paulo

Três jogos sem vencer e a modesta décima colocação no início da rodada – ocupa agora o 12º posto após vitória do São Paulo e empate do Guarani. O Corinthians, rival deste domingo às 16h, no Pacaembu, é o atual líder e vem de vitória em seu último compromisso. Mas, em vez de motivo de preocupação, isso pode ser um alento para o Palmeiras.

O cenário é bem parecido com o que a equipe via nas cinco vezes que bateu o seu maior rival durante a era dos pontos corridos do Brasileiro. Depois disso, o rumo dos clubes sempre mudou.

Em 2009, no primeiro turno, o Palmeiras vinha de revés para o Goiás. O Corinthians, de três vitórias seguidas. Deu 3 a 0 para os palmeirenses, que depois ficaram cinco jogos sem perder, enquanto o rival passou os quatro seguintes sem vencer.

Em 2007, o Palmeiras venceu os dois clássicos do Nacional por 1 a 0. Nas duas ocasiões vinha de derrota para o Atlético-PR. Depois da vitória no primeiro turno, ficou quatro jogos invicto. Após o segundo duelo, ficou seis.

Em contrapartida, o time alvinegro tinha uma invencibilidade de seis jogos. Depois do revés, amargou um jejum de nove partidas sem vencer.

A derrota no segundo turno custou o emprego do então técnico José Augusto e também levou o Corinthians de volta à zona de rebaixamento, após um período de oito rodadas fora dela. Depois disso, o time venceu apenas dois de seus 11 jogos.

Em 2006, o Palmeiras iniciou muito mal o campeonato. Bateu o rival por 1 a 0 e passou mais nove jogos sem perder. Dois anos antes, o Palmeiras havia goleado por 4 a 0 após ficar sem vencer seus três primeiros jogos. Depois, só perdeu um de seus 11 confrontos. Já o Corinthians só venceu um de oito.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host