UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
Neco Varella/Freelancer

Borges perdeu a chance mais clara de gol do embate entre Inter e Grêmio

01/08/2010 - 18h07

Quarto empate em cinco jogos mantêm pressão sobre Silas no Grêmio

Marinho Saldanha
Em Porto Alegre

Os Gre-Nais do Gauchão deram a Silas o único título de sua passagem pelo Grêmio. Mesmo perdendo dois e vencendo somente um, o técnico comemorou o ponto culminante de sua carreira no Grêmio com o duelo vencido no primeiro semestre. Neste domingo, o Grêmio foi alternou bons e maus momentos e acabou com um justo empate contra o Internacional. O resultado mantém o time na zona do rebaixamento, sem vencer desde a volta do Brasileiro, e com Silas sob pressão.

Antes da partida, Silas foi saudado pelo torcedor rival. Sinal que o momento dele não era bom. O Inter surpreendeu e levou a campo quatro titulares. "Sinal de respeito ao Grêmio, isso é bom", referiu o comandante.

O primeiro tempo foi marcado pelas reclamações. A maneira que Sálvio Spínola conduziu os primeiros 45 minutos não foi aprovada pelo técnico do Grêmio. O comandante abria os braços e gesticulava a cada lance.

PRINCIPAIS LANCES

PRIMEIRO TEMPO
44 min - Silas lamenta chance perdida por Borges
final - Silas chama jogadores do Grêmio quase evitando entrevistas
SEGUNDO TEMPO
2 min - Reclamação: "Ele queria o cruzamento e o Maylson chutou", revelou Souza sobre o treinador
final - Silas tenta alternativas e lamenta o empate

As orientações ao time eram restritas à defesa. Silas queria o Grêmio pressionando a marcação e brigando por cada centímetro de campo, mas isso não ocorreu no início da partida.

No final do primeiro tempo, Silas quase foi à loucura com uma chance clara perdida por Borges. Depois de receber a bola de Rodrigo, o centroavante ficou livre e chutou para fora de dentro da área.

Chamou atenção a conduta do treinador ao final da primeira etapa. Quando os jogadores do Grêmio deixavam o gramado, Silas pedia para eles se apressarem, impedindo grandes esclarecimentos sobre a primeira etapa. Victor, o último a deixar o campo, foi puxado pela mão e levado ao vestiário.

Percebendo a alteração tática do Inter, Silas orientou o time no início do segundo tempo e lamentou uma chance perdida por Maylson aos dois minutos. "Ele queria o cruzamento e o Maylson tentou o chute", esclareceu Souza.

A partir dos 15 minutos de jogo, Silas e Celso Roth passaram a travar um duelo particular. A cada troca do colorado o gremista respondia. Um era chamado no Inter, o Grêmio chamava outro. Edílson entrou no lugar de Maylson. E Willian Magrão foi chamado para o lugar de Ozeia. Magrão significou o fim do sistema 3-5-2. Com Taison entrando no time, o volante era encarregado somente de marcar o rápido atacante do adversário.

Aos 39 minutos do segundo tempo as coisas não iam bem para o Grêmio. Com o Internacional pressionando, Silas sacou Borges e colocou Souza a fim de segurar o resultado. Momentaneamente garantido no comando gremista, o técnico se limitou a lamentar a sequência de empates e o sexto jogo sem vitória.
 

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host