UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
08/08/2010 - 21h46

Em represália, dirigente do Atlético-PR impede árbitro de levar bola do jogo

Do UOL Esporte
Em Curitiba

A atuação do árbitro Gutemberg de Paula Fonseca (RJ) desagradou o Atlético-PR e provocou uma reação inusitada do gerente de futebol Ocimar Bolicenho, após o empate por 1 a 1 com o São Paulo, neste domingo, na Arena da Baixada. O diretor impediu que o apitador levasse uma das bolas do jogo com souvenir, após a partida.

ATLÉTICO-PR NO TWITTER

"Eu não fui lá reclamar com ele, todo mundo viu como ele apitou. Acontece que ele queria levar uma bola de presente. Não tem bola nenhuma. Primeiro ele tem que aprender a apitar. No final do jogo, ele marcou um impedimento para neutralizar nosso ataque", esbravejou o dirigente.

Autor do gol de empate do Atlético, o atacante Maikon Leite, também reclamou da marcação de um impedimento, no fim da partida. Ele receberia a bola em condições de marcar.

"É difícil falar de arbitragem, mas hoje nós fomos prejudicados. Ele atrapalhou muito, pois acho que o primeiro cartão recebido pelo Manoel não foi justo e, neste caso, ele não teria sido expulso. Depois, aquele impedimento foi brincadeira. Acho que nem o Nieto estava em impedido. A bola ia sobrar pra mim e eu ia ficar na cara do gol", reclamou.

O técnico Paulo César Carpegiani, por sua vez, preferiu não alimentar a polêmica. "Acho que não temos que reclamar muito da arbitragem. Quase sempre ela vem nos prejudicando, mas eu não gosto de reclamar muito disso, não", disse, após a partida.

 

 

 

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host