UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
11/08/2010 - 07h00

Da turma de Ceni, Baresi luta contra desconfiança e inicia fase dos jovens

Carlos Padeiro
Em São Paulo
  • Baresi ratifica projeto do clube de valorizar a base e fica no cargo enquanto técnico de peso não chegar

    Baresi ratifica projeto do clube de valorizar a base e fica no cargo enquanto técnico de peso não chegar

A presença de um técnico que atuou pelo São Paulo desde os 13 anos e foi companheiro de Rogério Ceni no início de carreira é a aposta da diretoria para dar força ao projeto de olhar com mais atenção aos jovens revelados pela base.

Apesar da desconfiança da torcida e da imprensa, o clube tricolor oficializou Sérgio Baresi como treinador interino, já que o mercado dificulta o plano de contar com um comandante de impacto.

“A diretoria vem analisando o seu trabalho e se convencendo da sua competência. É o momento da valorização da base. O Sérgio representa isso, e muitos que estão aqui hoje passaram pelas mãos dele”, comentou o vice-presidente de futebol Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.

Cinco atletas campeões da Copa São Paulo de Juniores em janeiro, sob o comando de Baresi, subiram para o elenco principal – Casemiro, Zé Vitor, Marcelinho, Lucas Gaúcho e Bruno Uvini, promovido nesta semana.

“Já conhecemos bem o Baresi e isso nos deixa mais tranquilos aqui. Também já conheço o pessoal com quem joguei lá na Copinha. É um grupo que dá uma confiança maior para que a gente possa fazer tudo certo no profissional", declarou Uvini ao site oficial do clube paulista.

Cenário diferente com o do começo da temporada. Em 2010, a diretoria abriu o cofre e contratou 14 reforços. Quatro deles (Andre Luis, Cicinho, Marcelinho Paraíba e Leo Lima) já foram embora. Tudo indica que a partir de agora a mentalidade será diferente.

O começo com Ceni

Sérgio Baresi e Rogério Ceni atuaram juntos no começo de carreira. Foram campeões da Copa São Paulo em 1993 e da Copa Conmebol em 94, no time que ficou conhecido como expressinho, comandado por Muricy Ramalho.

O novo técnico interino tem 37 anos e é apenas 20 dias mais velho do que o capitão e ídolo tricolor. Ele tem até histórias para contar do ex-companheiro de juniores e agora colega de equipe profissional.

"Vivenciamos várias coisas. Uma história cômica foi quando o Rogério comprou um fusca. O Ronaldo Testa (outro zagueiro) foi junto para ajudá-lo a avaliar o carro e deu o aval, disse que o motor estava inteiro e tudo mais. 'Pode levar Rogério, o carro está zerinho', ele falou. Duas semanas depois, o carro começou a dar problema, e o Rogério teve de trocá-lo, só não lembro se foi por uma TV ou uma geladeira", lembra Baresi.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host