UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
19/08/2010 - 12h19

Em tom de adeus, Miranda admite sondagens e joga nas mãos da diretoria

Carlos Padeiro
Em São Paulo

A duas semanas do encerramento da janela de transferências do Brasil para a Europa, Miranda segue como nome forte para deixar o São Paulo. Na manhã desta quinta-feira, o zagueiro voltou a adotar um discurso de adeus, admitiu sondagens de clubes do exterior e jogou a responsabilidade nas mãos da diretoria.

O contrato do camisa 5 se encerra em junho de 2011. Ou seja, a partir do início do próximo ano ele já pode assinar um pré-contrato com outra equipe, e o São Paulo não lucraria com a sua saída.

“A renovação não foi tratada em momento nenhum. Acredito que meu ciclo aqui está perto do final”, declarou Miranda, após treino no CT da Barra Funda. “Deixo para a diretoria responder, tenho mais um ano de contrato aqui e estou à disposição para jogar.”

A questão é se o atleta sai agora ou em 2011. Para o São Paulo, seria interessante vendê-lo, entretanto Miranda não demonstra pressa e pode esperar mais um ano para sair sem pagar nada ao clube.

O superintendente de futebol Marco Aurélio Cunha vê como reais as chances de o beque mudar de ares. “Depende dele. Proposta por ele sempre existiu, mas ele não quis por causa da seleção, por causa da Copa. Hoje sei que existe algo bem encaminhado.”

Questionado se algum jogador pode sair neste mês, Marco Aurélio respondeu: “acho que só o Miranda.”

Em relação à renovação de contrato, Miranda indicou que o assunto não é tratado por falta de interesse de ambas as partes.

“O São Paulo não me procurou porque não houve um momento ideal para isso. O clube atravessa um momento de renovação, garotos estão subindo e ganham mais espaço, é uma transição. Por isso os jogadores mais experientes e com tempo de clube estão saindo. Saíram vários e a tendência é sair mais”, ponderou o zagueiro, que completa 26 anos em setembro.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host