UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
23/08/2010 - 19h55

Obina pede mais comprometimento dos jogadores do Atlético-MG

Bernardo Lacerda
Em Vespasiano (MG)
  • Obina quer mais vontade do grupo para melhorar situação do Atlético

    Obina quer mais vontade do grupo para melhorar situação do Atlético

O atacante Obina, que entrou no segundo tempo da derrota para o Santos, por 2 a 0, domingo passado, na Vila Belmiro, considera que falta ao time do Atlético-MG um pouco mais de vontade aos jogadores para se impor em campo. “Tem de ter um pouco mais de comprometimento de todos”, ressaltou o jogador.

Segundo ele, a reação à difícil situação em que o Atlético-MG se encontra tem de acontecer rapidamente. “Quanto mais tempo a gente ficar nesta posição, mais difícil fica para sair. Estamos nesta situação e está faltando atitude para sair dela. Então, este jogo contra o Flamengo pode ser uma boa oportunidade para a gente mostrar algo diferente”, comentou.

Para Obina, não falta cobrança entre os integrantes do elenco. “Cobrar estamos nos cobrando todos os dias nos treinos, em campo, a gente se cobra muito. Mas acho que a gente tem de se impor em campo, mostrar que o Atlético é um time grande, com grandes jogadores, isso está faltando, mas a cobrança está tendo em campo sempre”, disse.

O atacante atleticano, que ainda não conseguiu se firmar como titular após se recuperar da cirurgia, observa que o time faz boas atuações, mas falta o resultado. “Quando o resultado não vem fala em crise, que o time só é bom no papel, o torcedor me cobra na rua. Então, temos de mostrar nossa qualidade em campo, falta ao time se impor”, afirmou.

Segundo Obina, o Atlético tem de interromper o “perde e ganha” em que se encontra. “A gente vence uma em casa e depois perde outra fora. É ruim, eu fico sem dormir, chateado, fico triste com isso. Já passei por isso no Flamengo e no Vitória. No Flamengo tivemos força para superar, mas no Vitória não tivemos e fui rebaixado, mas aqui a gente não pensa em rebaixamento, a gente vê a felicidade em campo dos jogadores”, analisou.

Para Obina, vencer o Flamengo passa a ser uma “questão de honra”. “O tempo está passando e o resultado não vem. Espero que venha agora neste jogo. É questão de honra para a gente, temos de lutar em campo,
respeitando o adversário, mas temos de dar um pouco mais de cada um em campo, não tem mais o que falar, tem de fazer em campo”, ressaltou.
 

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host