UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
24/08/2010 - 07h02

Com Felipão, Palmeiras revive polêmica com árbitros e vê indisciplina aumentar

Rodrigo Farah
Em São Paulo
  • Luiz Felipe Scolari será julgado na quarta e poderá pegar até 12 jogos de suspensão no Brasileiro

    Luiz Felipe Scolari será julgado na quarta e poderá pegar até 12 jogos de suspensão no Brasileiro

Os problemas com a arbitragem não são um assunto novo no Palmeiras. Mas as polêmicas evolvendo os juízes eram algo do passado até o retorno de Luiz Felipe Scolari. Reprimido pelo comportamento à frente da equipe, o comandante reviveu as conturbações alviverdes à beira do campo como alvo dos árbitros no Campeonato Brasileiro.

A queda do Palmeiras na Série A do ano passado ficou marcada por uma série de problemas dos dirigentes com os juízes. Após uma derrota para o Fluminense, o presidente Luiz Gonzaga Belluzzo chegou a chamar Carlos Eugênio Simon de “vigarista e safado” e acabou suspenso pelas acusações.

Desta vez, o principal alvo dos conflitos com os juízes é Scolari. Novo protagonista das discussões, ele tem sido advertido pelos árbitros constantemente.

Tanto, que chegou até a ser expulso no duelo contra o Atléitco-PR, com a chance de pegar até 12 jogos de suspensão por supostamente ter chamado o árbitro Wilton Pereira Sampaio de "safado". No domingo, contra o Guarani, ele voltou a ser duramente repreendido pelo juiz Sálvio Spinola.

K30 CONTRA A MARÉ

Arquivo
Conhecido pelos casos de indisciplina dentro de campo, o atacante Kleber tem adotado uma postura diferente do restante da equipe no Brasileiro.

Discreto, o camisa 30 recebeu apenas um amarelo desde que voltou o clube (antes disso, recebeu dois pelo Cruzeiro).

“É um fato que ele está sendo perseguido, até mesmo por ser um técnico ativo na beira do campo. Está havendo uma certa implicância dos juízes com o Felipão e isso poderia ser controlado por parte deles”, defendeu o presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo.

Não foram só as reclamações do treinador que renovaram os problemas do Palmeiras com os juízes. Até o retorno de Felipão, que aconteceu na nona rodada do Brasileiro, o time só havia contado com um jogador expulso em toda a competição.

De lá para cá, os atletas alviverdes receberam outros cinco cartões vermelhos e deixaram a equipe como a terceira mais indisciplinada da competição, atrás de Atlético-PR (com oito expulsões) e Botafogo (sete).

De acordo com Scolari, o problema do Palmeiras com os árbitros tem motivação política. O treinador afirmou que tem sido alvo dos juízes porque o clube não apoiou o candidato da CBF na eleição do Clube dos 13, Kleber Leite, e por isso tem sido prejudicado no torneio.

"Não quero pagar essa conta sozinho, a conta de quem votou no Fábio Koff para a eleição do Clube dos 13. Eu pago as minhas contas. O que eu compro, eu pago. O que não compro, não pago. Não me cobrem por algo que não fiz", afirmou o treinador após o empate contra o Guarani de domingo.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host