UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
24/08/2010 - 19h50

Tardelli espera apoio da diretoria e avisa: "Não adianta chutar o balde"

Gustavo Andrade
Em Vespasiano (MG)
  • Na véspera da reunião com presidente, Tardelli diz que bronca neste momento pode piorar situação

    Na véspera da reunião com presidente, Tardelli diz que bronca neste momento pode piorar situação

Antes da reunião com o presidente Alexandre Kalil, que está preocupado com a péssima campanha do Atlético-MG no Campeonato Brasileiro, o capitão atleticano Diego Tardelli disse que será importante a palavra do presidente. Porém, o atacante alertou que uma bronca no grupo neste momento pode ser ainda pior.

“A gente está tranquilo e ficamos surpresos porque ele não veio ainda. A gente já esperava isso. É o momento do presidente falar, é a hora de ele se impor. Vamos ouvir o que ele tem para falar”, afirmou Tardelli, que estará na reunião com o presidente nesta quarta-feira, na Cidade de Galo.

O atacante concordou com o dirigente, que voltou a descartar a possibilidade de demitir o técnico Vanderlei Luxemburgo. Kalil disse, em entrevista a ESPN Brasil nesta terça-feira, que não criará “bode-expiatório” para resolver a situação complicada do Atlético.

“Não é o Vanderlei, não é o mais novo ou o mais velho que vai ser bode expiatório. É a gente que está nessa fase, nós jogadores principalmente. Mas acho que é legal ter palavra do presidente nessa hora. A gente espera que não seja aquela dura, mas uma conversa tranquila, apoiando a gente”, disse.

“Nessa hora, não adianta chegar e chutar o balde, xingar todo mundo, senão piora mais ainda. Temos jogo importantíssimo quinta-feira (contra o Flamengo, no Maracanã) e a gente espera que seja uma conversa tranquila”, acrescentou Tardelli

Kalil prometeu ir à Cidade do Galo para saber dos atletas o que está acontecendo com a equipe no Brasileirão. Com dez derrotas em 15 rodadas, o Atlético ocupa a 18ª colocação, com 13 pontos conquistados e aproveitamento de 28,8%.

Diante da situação incômoda no Brasileirão, Tardelli admitiu que está difícil trabalhar no Atlético. “Todo mundo tem consciência, é o momento que fica ruim, porque atrapalha todo o ambiente de trabalho, a convivência vai se desgastando, vai criando um clima chato. Por isso que a gente está bem focado e sabe que tem condições de sair dessa situação. Vamos trabalhar mais e falar menos”, observou.

Na segunda-feira, o goleiro Fábio Costa afirmou, em entrevista coletiva, que todos podem render mais. Diego Tardelli rebateu e disse que a cobrança não começou após a derrota por 2 a 0 para o Santos, na última rodada, na Vila Belmiro.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host