UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
25/08/2010 - 20h12

Para Diego Souza, empate contra o Flamengo é ruim para o Atlético-MG

Gustavo Andrade
Em Vespasiano (MG)

Na antepenúltima colocação do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG enfrenta o Flamengo nesta quinta-feira, às 21h (horário de Brasília), no Maracanã, pela 16ª rodada. Embora o time alvinegro tenha encontrado grande dificuldade para somar pontos fora de casa, o meia Diego Souza avalia que um empate não poderá ser considerado resultado positivo.

“Empate para gente, mesmo fora, não é bom resultado, precisamos de vitória. Claro que respeitamos o Flamengo, com apoio de sua torcida, mais ambientado. Mas temos que mudar isso para poder respirar o mais rapidamente possível”, observou.

Em 21 pontos disputados fora de casa no Campeonato Brasileiro, o Atlético somou apenas um ponto, em empate com o Avaí, em Florianópolis. Na última rodada, o time alvinegro enfrentou o Santos na Vila Belmiro e foi derrotado por 2 a 0.

Assim como o Atlético, o Flamengo vem de derrota. A equipe carioca perdeu por 1 a 0 para o Atlético-PR, em Curitiba, no domingo. Na quinta-feira, o time comandado por Rogério Lourenço contará com o apoio de seu torcedor para se reabilitar. O rubro-negro tem aproveitamento de 54,16% dos pontos disputados como mandante, com 13 pontos somados de 24 disputados.

Nos oito jogos em que foi mandante no Campeonato Brasileiro, o Flamengo jamais foi derrotado e, em contrapartida, em apenas uma vez marcou mais de um gol. Foram três vitórias (1 a 0 sobre o Ceará, 1 a 0 sobre o Botafogo e 3 a 1 sobre o Grêmio Prudente) e quatro empates (três em 1 a 1, diante de Avaí, Grêmio e São Paulo, e 0 a 0 contra o arquirrival Vasco).

Ex-jogador do Flamengo, Diego Souza aponta a marcação como o caminho para vencer o time rubro-negro no Maracanã. “É sempre muito difícil jogar no Maracanã contra times cariocas. Tem que marcar forte e procurar ter posse de bola, porque o campo é grande e, se ficar sem a posse de bola, o Flamengo cresce, eles atacam com todos e vão tentando amassar a equipe adversária até fazer o gol”, disse.

“Temos, quando estivermos sem a bola, de marcar bem e, quando estivermos com a bola, estar junto, perto, para manter posse de bola e atacar com qualidade”, acrescentou o meia, que deve jogar ao lado de Diego Tardelli no ataque atleticano.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host