UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
27/08/2010 - 18h28

Flu ainda quer o Maracanã, mas partida contra o Ceará será no Engenhão

Pedro Ponzoni
No Rio de Janeiro

O vice de futebol do Fluminense, Alcides Antunes, esteve reunido na tarde desta sexta-feira com o presidente da Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), Rubens Lopes. O assunto? O problema envolvendo o fechamento do Maracanã, a partir do dia 8 de setembro.

Na reunião, o dirigente do Fluminense salientou que o clube ainda brigará para o Maracanã seguir aberto, mesmo que parcialmente, até o fim da competição. Porém, para a partida contra o Ceará, no dia 8 de setembro, no início do returno, o Engenhão foi o local escolhido.

“O Fluminense não concordou com as justificativas apresentadas para as mudanças dos locais das partidas. Hoje (sexta-feira) definimos que a partida será no Engenhão até para que seja respeitado o Estatuto do Torcedor”, disse Alcides Antunes, acrescentando.

“Vou continuar conversando com a Federação do Rio de Janeiro para que ela fale com a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e que a decisão seja mudada”, emendou.

Alcides Antunes descartou ainda que a medida tomada pela CBF tenha sido uma represália pelo fato de o Fluminense ter votado no candidato de oposição da entidade na eleição do Clube dos 13 e também por ter vetado a ida de Muricy Ramalho para a seleção brasileira. “Nada disso. Chance zero de qualquer perseguição”, encerrou.

Inicialmente o Maracanã fecharia apenas o anel inferior (cadeira azul), com a redução de público para 45 mil. Após 50 dias do início das obras, que começou na última terça-feira, uma nova vistoria seria realizada para saber se haveria alguma mudança.

Porém, na quinta-feira, em nota oficial em seu site, a CBF informou que o fechamento para o dia 8 de setembro foi por motivos técnicos, com o objetivo de preservar a segurança e o conforto dos torcedores.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host