UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
06/09/2010 - 18h40

Joel se apega a erro do passado e diz que não é o momento de sair do Botafogo

Pedro Ponzoni
No Rio de Janeiro
  • Joel Santana reiterou que só irá deixar o Botafogo quando a diretoria não estiver mais satisfeita

    Joel Santana reiterou que só irá deixar o Botafogo quando a diretoria não estiver mais satisfeita

Joel Santana abriu mão de uma proposta financeiramente melhor e não quis deixar o Botafogo para trabalhar no futebol árabe. O técnico explicou nesta segunda-feira após o treinamento da equipe que sua experiência ensinou que não deve mais arriscar trabalhar em novo lugar quando vive um bom momento no emprego atual.

Sem mencionar o momento, ele lembrou-se de sua saída do próprio clube carioca para o Corinthians durante o Campeonato Brasileiro de 1997. Na oportunidade, ele também tinha sido campeão estadual e estava valorizado no mercado.

“Já aconteceu um fato parecido com esse no passado. Eu errei quando saí de um lugar bom. Entendi que esse não era o momento porque tenho uma convivência com as pessoas que trabalham aqui. Quando você é mais jovem acaba dando algumas topadas. Hoje em dia eu não posso me arriscar e sair do clube”, afirmou o técnico, reiterando que precisa ficar mais tempo nos clubes.

“Uma série de situação passaram pela minha cabeça. Nós conquistamos o estadual e temos uma linha de trabalho. Eu tenho que parar mais nos lugares por mais que financeiramente seja uma boa proposta. Além disso, tenho respeito dos jogadores, da direção e da torcida. O ambiente é ótimo. Tive algumas divergências, mas isso é normal ”, explicou.

O comandante alvinegro revelou ainda que a proposta do clube árabe é antiga. Ele lembrou que a procura aconteceu antes da Copa do Mundo porque a competição local teve início após o Mundial. Ele disse ainda que aconteceram outras ofertas, mas evitou comentar na imprensa.

“Algumas situações vem ocorrendo faz tempo, mas estou preferindo não comentar. Caso contrário, poderia surgir algum tipo de dúvida sobre a minha permanência e estou preferindo evitar falar para não desviar o foco. Essa proposta do futebol árabe vem desde o período pré-Copa porque a competição local começou logo depois”, disse.

Por fim, ele afirmou que só irá sair do Botafogo quando a diretoria quiser. O discurso foi o mesmo de quando optou por continuar em General Severiano, após receber um convite para trabalhar no Flamengo após o Estadual do Rio.

“Agora é impossível eu sair. Vou continuar no clube até o final como eu já tinha dito anteriormente. Vou ficar até quando eles me aceitarem. Vamos continuar nessa caminhada. Estamos em uma boa situação no Brasileiro, mas pode ficar ainda melhor”, encerrou.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host