UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
06/09/2010 - 18h40

Para dirigente, tropeços do Flu no Brasileiro são simples 'chuviscos'

Marlos Bittencourt
No Rio de Janeiro

Depois de três tropeços seguidos no Brasileiro, empates no Maracanã com São Paulo e Palmeiras e derrota para o Guarani, o Fluminense, líder da competição, com 38 pontos, passou a ser ameaçado pelo Corinthians, vice-líder, com 37, e um jogo a menos. Para o vice de futebol tricolor, Alcides Antunes, não há crise e maus resultados não passam de chuviscos.

O dirigente do Fluminense fez questão de se pronunciar em razão da pequena manifestação de cerca de 20 torcedores durante embarque da delegação do Fluminense para o Rio de Janeiro no último domingo, após derrota para o Guarani, em Campinas. O goleiro Fernando Henrique foi um dos mais criticados pela torcida.

“Torcedor age com emoção, não com a razão. Se ó time consegue uma vitória, ele fica feliz. Com derrota, fica triste. Ganhamos cinco partidas fora de casa e não vamos deixar uma chuvazinha que está caindo virar uma tempestade”, afirmou Alcides Antunes sobre o atual momento do Fluminense no Brasileiro.

Já o fechamento do Maracanã para as obras da Copa do Mundo de 2014 seria, segundo os “teóricos da conspiração”, uma forma de prejudicar o Fluminense no Campeonato Brasileiro. O dirigente, porém, não se dá por vencido e ainda está lutando para manter o estádio aberto até o fim do ano, uma vez que o time ficará sem estádio para atuar.

Na última sexta-feira, o Fluminense entrou com pedido de liminar no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para tentar impedir o fechamento do estádio, que recebeu o último jogo (Flamengo x Santos) domingo passado. Antunes disse que a Federação de Futebol do Estado do Rio (Ferj) se sensibilizou. Segundo ele, falta apenas a CBF se manifestar.

“Recebemos resposta da Ferj (presidente Rubens Lopes), que não tem nada a se opor à manutenção do Maracanã aberto. Estamos esperando a CBF tomar uma decisão. O governo do estado do Rio de Janeiro nos garantiu que o Maracanã será liberado se a CBF assim desejar”, afirmou Alcides Antunes.

Por causa do feriado nacional de 7 de Setembro, nesta terça-feira, os auditores do STJD somente se pronunciarão sobre o pedido de liminar do Fluminense na próxima quarta-feira. Os dirigentes estão confiantes na decisão da Justiça Desportiva, mas não descartam atuar no Engenhão ou em São Januário.

“Não temos preferência, veremos com a comissão técnica o melhor local para mandarmos os nossos jogos. Mas acreditamos que conseguiremos manter o Maracanã aberto durante o Campeonato Brasileiro”, encerrou o dirigente.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host