Topo

Esporte


Federação dos Atletas quer parar o Brasileirão e critica manifesto de jogadores

Reinaldo Canato/UOL
Entidade quer intervalo maior de descanso a atletas e sugere greve nas rodadas finais Imagem: Reinaldo Canato/UOL

Do UOL, em São Paulo

2013-09-24T12:39:07

24/09/2013 12h39

O presidente em exercício da Federação Nacional dos Atletas (Fenapaf), Alfredo Sampaio, informou nesta terça-feira, à rádio ESPN, que pedirá aos jogadores para que façam greve nas duas últimas rodadas do Brasileirão. A proposta de parar o torneio está sendo esboçada pela entidade e será encaminhada nos próximos dias aos clubes.

A Federação dos Atletas diz que a proposta de greve é um protesto ao planejamento de jogos feito pela CBF. A paralisação seria uma resposta para que seja repensada a programação de jogos para o calendário do próximo ano, tendo mais tempo de férias e descanso.

“Estou preparando e vou encaminhar [proposta de greve nas duas últimas rodadas em 2013] e todos vão estar recebendo. É importante que os atletas saibam da força coletiva que têm. Eles têm que ter consciência e coragem, senão não vai mudar. Nós não podemos permitir que isso continue”, disse Alfredo Sampaio.

“Se o calendário é uma porcaria, se 2014 é um absurdo, todo mundo sabe. Se estamos todos dispostos a um mesmo posicionamento, vamos mostrar força ou senão os jogadores param as duas rodadas de 2013”, acrescentou.

A entidade criticou o manifesto articulado pelos atletas, que pedem melhorias no calendário de jogos no Nacional. Um grupo de mais de 70 jogadores das Séries A e B se reuniu para sugerir à CBF um encontro para discutir a programação de jogos.

Os jogadores estão certos em reclamar do calendário?

Resultado parcial

Total de 81094 votos
36,39%
63,61%
Total de 81094 votos

A Federação dos Atletas se diz excluída pelos jogadores, entende que deveria ser acionada por eles e comunica que sempre defendeu os interesses da categoria.

Sobrou para o zagueiro Paulo André, que encabeça o grupo dos jogadores insatisfeitos.

“Eu espero que haja uma mudança de comportamento deste grupo no sentido de procurar as entidades. Eu acho que o Paulo André fala demais e desconhece as conquistas das entidades. Se o jogador tem passe livre, direito de arena, horário de jogos no verão a partir de 17h, foram conquistas de sindicato, e não de jogadores”, disparou.

JUCA CHAMA SINDICATO DE 'OPORTUNISTA'; BIRNER DEFENDE MENOS JOGOS

  • JUCA KFOURI - Como era de se esperar, os acomodados “sindicalistas do futebol” que há décadas fazem de seus cargos meros cabides de empregos, agora surgem radicalizando, propondo até greve e querendo tomar para si as conquistas trabalhistas dos atletas que jamais tiveram o dedo deles.

  • VITOR BIRNER - A reformulação do calendário do futebol brasileiro é muito importante. Se houver menos jogos, a qualidade deles aumentará. Com os atletas mais bem preparados na parte física, o nível técnico das partidas ficará mais alto.

Mais Esporte