Com gol no finalzinho, São Paulo arranca empate do Cruzeiro em Minas

Do UOL, em São Paulo

Em um jogo de poucas chances, o São Paulo arrancou um empate do Cruzeiro, em Uberlândia, pela segunda rodada do Brasileirão. Os mineiros contaram com um gol Júlio Baptista, revelado no Morumbi, que usou contra Rogério Ceni seu próprio veneno: as cobranças de falta. No finalzinho, porém, veio o empate tricolor em lance de bola parada. O resultado levou as duas equipes a quatro pontos após as duas primeiras rodadas. 

Nenhuma das duas equipes fez um grande primeiro tempo no Parque do Sábia. Na primeira metade da etapa inicial, os donos da casa foram um pouco melhor. Na segunda, o time paulista atacou um pouco mais.

Em um jogo de muita marcação, as jogadas pelo alto foram as principais armas utilizadas para tentar incomodar os goleiros Fábio e Rogério Ceni. O Cruzeiro teve uma boa chance com Ricardo Goulart após cobrança de falta de Everton Ribeiro, mas o meia cabeceou para a fora.

A melhor chance do São Paulo também veio pelo alto, com Pato, mas o camisa 11 não conseguiu pegar em cheio o levantamento de Maicon. Fora isso, só os chutes de longe: Willian arriscou com perigo pelos mineiros; Boschilia e Ganso tentaram responder pelos paulistas. O lance mais bonito do primeiro tempo foi um drible de Pato, que jogou a bola entre as pernas de Lucas Silva.

Se com a bola rolando estava difícil, a bola parada apareceu como saída. Logo aos quatro minutos da segunda etapa, as redes foram balançadas pelo cruzeiro. O carrasco foi um velho conhecido da torcida são paulina: Júlio Baptista bateu falta com categoria, e Rogério Ceni só conseguiu observar o ex-companheiro abrir o placar em Uberlândia.

Para tentar reverter a derrota, Muricy Ramalho recorreu a Osvaldo, em uma tentativa de dar mais velocidade ao seu time. O atacante correu, se esforçou, e chegou algumas vezes à linha de fundo, mas não resolveu o problema. O meio de campo tricolor, pesado, teve muitas dificuldades para manter a bola, assumir o controle do jogo e principalmente criar oportunidades, com um Ganso pouco inspirado.

O Cruzeiro, por sua vez, fortaleceu o setor para garantir a vitória, promovendo a entrada de Nilton no lugar do atacante Willian. O São Paulo, sem organização, tentou imprimir alguma pressão nos dez minutos finais, mas não chegou a assustar o goleiro Fábio. A reviravolta só veio nos últimos segundos: Antônio Carlos, o zagueiro artilheiro, de cabeça, marcou a 30 segundos do final da partida, também em lance e bola parada. Castigo duro, e empate com gosto amargo para o cruzeiro.

Na próxima rodada, terceira da competição, o São Paulo recebe o Coritiba, no sábado, no Pacaembu. Já o Cruzeiro vai a Brasília, enfrentar o Atlético-PR no Mané Garrincha, também no sábado.
 

CRUZEIRO X SÃO PAULO

Local: Estádio Parque do Sabiá, Uberlândia (MG)
Data: 26/04/2014
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva e Christian Passos Sorence (ambos de GO)

Gols: Júlio Baptista (4'/2ºT) 1-0, Antônio Carlos (47'/2ºT) 1-1
Cartões Amarelos: Henrique, Samudio (Cruzeiro) Álvaro Pereira (São Paulo)
Cartões Vermelhos:

CRUZEIRO:
Fábio; Ceará (Mayke); Dedé, Bruno Rodrigo e Samudio; Henrique, Lucas Silva, Everton Ribeiro e Ricardo Goulart; Willian (Nilton) e Júlio Baptista (Borges)
Técnico: Marcelo Oliveira

SÃO PAULO:
Rogério Ceni; Douglas (Luis Ricardo), Rodrigo Caio, Antonio Carlos e Alvaro Pereira; Souza, Maicon (Hudson), Paulo Henrique Ganso e Boschilia (Osvaldo); Alexandre Pato e Luis Fabiano
Técnico: Muricy Ramalho

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos