Jorge Henrique se usa como exemplo e defende Rafael Moura no Inter

Do UOL, em Porto Alegre

  • Friedemann Vogel/Getty Images

    Jorge Henrique defendeu Rafael Moura das cobranças da torcida

    Jorge Henrique defendeu Rafael Moura das cobranças da torcida

Jorge Henrique já foi vaiado, mas deu a volta por cima. Se colocando como exemplo, o meia-atacante defende Rafael Moura, constantemente cobrado pela torcida do Internacional e que emitiu uma nota oficial para se defender nesta terça-feira.

"Concordo com o Rafael [Moura]. Estão sendo injustos. Ele corre, marca... O momento não é bom, porque o centroavante precisa fazer gols. Mas é preciso ter calma. Há um tempo, fiquei chateado quando fui entrar e fui vaiado. Mas sou empregado do clube e preciso fazer meu trabalho", disse.

Rafael Moura falou através de uma nota oficial na manhã desta terça-feira. Ele usou estatísticas para se defender e disse não entender as vaias sempre que tocava na bola mesmo enquanto o Inter ganhava do Figueirense, no domingo. Aos fim dos 90 minutos, o time vermelho perdeu por 3 a 2, de virada.

"Ficamos chateados, não tenha dúvida. Eles [torcida] estavam vaiando o Rafael quando estava 2 a 1. Não entendo. Se estivéssemos perdendo, ou depois do jogo, é justo. Estão no direito de cobrar. Estamos tentando fazer o melhor e temos que pensar que há famílias por trás, profissionais que respeitamos. O torcedor precisa apoiar. Depois do jogo sim, a vaia e a cobrança podem acontecer. Sem encostar em ninguém, mas cobrando com respeito", explicou Jorge Henrique.

Os jogadores do Internacional embarcaram nesta terça-feira para Salvador. Na quarta, o segundo turno do Brasileirão será aberto em duelo contra o Vitória, no Barradão, às 22h. Alex e Willians são as principais baixas da equipe, que também não contará com Aránguiz.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos