Torcidas ignoram pedido do Corinthians e travam duelo homofóbico

Danilo Lavieri e João Henrique Marques

Do UOL, em São Paulo

Os corintianos não se importaram com o pedido de sua equipe para evitar gritos homofóbicos no clássico deste domingo (21), no Itaquerão, contra o São Paulo. O clássico que era para ser a marca contra este tipo de ação acabou se tornando justamente um duelo deste tipo de gritos.

Antes mesmo de a bola rolar, os corintianos iniciaram o grito "Vamos, vamos, Corinthians, dessas bichas teremos que ganhar", entoavam os alvinegros dentro de sua casa. No aquecimento de goleiros, quando o preparador ia bater na bola, os corintianos fizeram outro grito: "Oooooooo! Bicha! (quando a bola era chutada)".  O mesmo aconteceu com a bola rolando, quando Denis batia os tiros de meta.

Os gritos tentavam abafar os são-paulinos, que provocavam com o grito "Minha casa, minha vida", que faz referência ao fato do Corinthians ter seu estádio financiado com incentivo público. 

Antes disso, no entanto, os são-paulinos também fizeram seus cantos e faixas homofóbicas. Na chegada ao Itaquerão, sob os atentos olhares da Polícia Militar, eles carregavam uma faixa com a inscrição "Gaivotas da Fiel". 

Dentro do estádio, o grito foi inspirado nos argentinos. "Gambá, me diz como se sente; por que você gosta de beijar? Ronaldo saiu com dois travecos; o Sheik selinho, ele foi dar. Vampeta posou pra G, Dinei desmunhecou, na fazenda de calcinha ele dançou. Não adianta argumentar, todo mundo já falou, que o gavião virou um beija-flor".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos