Sexta contratação mais cara do Atlético-MG trabalha para não ser novo André

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Maicosuel sabe que ainda precisa mostrar mais futebol com a camisa do Atlético-MG

    Maicosuel sabe que ainda precisa mostrar mais futebol com a camisa do Atlético-MG

Recentemente o Atlético-MG liberou o atacante André para o Sport, por empréstimo até dezembro. O jogador de 24 anos custou 8 milhões de euros (cerca de R$ 20 milhões na época) aos cofres do clube e é a contratação mais cara da história alvinegra. Certamente também é o maior fiasco, pois não rendeu em campo e vai dar um prejuízo de R$ 15 milhões ao Atlético. Para não seguir o mesmo caminho e não ser uma outra dor de cabeça para a direção atleticana, o meia Maicosuel sabe que precisa mostrar mais futebol.

Na semana em que completou um ano na Cidade do Galo o jogador faz uma autocrítica admite estar devendo com a camisa alvinegra. "Faltou gols, faltou jogar bem e faltou dribles, que é o melhor que eu sei fazer. Quando eu estava de titular a equipe estava mal, o que causou minha saída também. Minha autocrítica é essa, de não fazer gols, não fazer jogadas, não chamar o jogo para mim, o que tenho que fazer. Então eu tenho que melhorar muito".

Maicosuel chegou ao Atlético em junho do ano passado depois de duas temporadas pela Udinese, da Itália. Para contratar o jogador, o clube mineiro acertou o pagamento de 3 milhões de euros (cerca de R$ 10 milhões na cotação da época). Como algumas parcelas não foram quitadas, existe uma pendência com a equipe italiana.

Com esse valor de compra, Maicosuel aparece em uma seleta lista do Atlético, como a sexta contratação mais cara da história do clube. Além do líder André, ele também está atrás de Guilherme (6 milhões de euros), Diego Tardelli (5,2 milhões de euros), Victor (3 milhões de euros mais 50% direitos do zagueiro Werley) e Lucas Pratto (3,2 milhões de euros).

E a chance para começar a justificar o alto investimento pode acontecer logo contra o Flamengo, equipe que costuma tomar gols de Maicosuel. Era assim na época de Botafogo e tem sido pelo Atlético, já que foram dois gols contra os rubro-negros, um deles na épica semifinal da Copa do Brasil do ano passado, quando os mineiros venceram por 4 a 1 e se classificaram para a final do torneio.

"Lembranças boas, porque tenho bom aproveitamento contra o Flamengo. Espero continuar e manter. A gente sabe que é um clássico, contra um time bom, que está se reestruturando. Vai ser um grande jogo", comentou Maicosuel, que busca confiança, para finalmente brilhar com a camisa do Atlético.

"O mais importante é treinar bem. Se buscar, entregar nos treinos, uma hora a oportunidade vai surgir. Aí é transferir para os jogos, ser um pouco mais decisivo. Driblar mais, ir para cima. Como o Levir falou comigo, tem que entrar para dentro dos caras, sem medo. Acho que está faltando um pouquinho de confiança ainda de fazer as coisas que eu fazia. Mas vai voltar", completou o jogador, que tem 46 partidas e quatro gols pelo Atlético.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos